Caetano Veloso canta com seus filho no Fantástico deste domingo

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Testar até que ponto o ser humano pode agir em defesa de um desconhecido nas mais diversas situações. Esse é o objetivo de Ernesto Paglia no quadro “Vai Fazer o Quê?”, que estreou no ‘Fantástico’ há cinco anos e está de volta ao programa. No primeiro episódio, que vai ao ar neste domingo, dia 6, uma adolescente de 14 anos vai a um shopping encontrar o menino de 16 que conheceu pela internet. Mas o rapaz usava uma identidade falsa e, na verdade, tem 40 anos. Um casal de atores encena a situação, enquanto Paglia observa a reação das pessoas no entorno. O que você faria se visse um adulto preparando o terreno para assediar um adolescente?

Leia também: Mara Maravilha comete gafe e critica ator José Wilker no Fofocalizando: “Não presta”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda falando sobre adolescentes, nunca houve tantos jovens no mundo: cerca de 25% da população mundial. O Dr. Dráuzio Varella mostra como ainda é grande o desconhecimento sobre esta fase da vida. Especialistas não conseguem sequer definir, com segurança, quando começa, quanto tempo dura e quando termina a adolescência. Além de ouvir médicos e cientistas, o ‘Fantástico’ conta a história de quatro jovens que, apesar de terem idades próximas, vivem momentos da vida bem diferentes. Stephanie, de 17 anos, mora com o marido e as duas filhas. Gabriel, também de 17, só tem amigos virtuais. Pedro, 16, trabalha há três anos para ajudar a família. E Catharina, 23, acabou de se formar na faculdade, tem carro, profissão e emprego, mas ainda mora com os pais e não é independente financeiramente. Quem é adolescente nesse contexto?

Em 1968, Caetano Veloso foi vaiado pela plateia do Festival Internacional da Canção ao cantar “É Proibido Proibir”. A música evocava um dos gritos da juventude que havia revolucionado Paris em maio do mesmo ano. Na ocasião, ele parou a apresentação para fazer um discurso histórico. Cinquenta anos depois, o repórter Marcelo Canellas leva o cantor novamente ao Teatro TUCA, em São Paulo, para lembrar esse momento singular da história dos festivais de música do Brasil. No palco do ‘Fantástico’, Caetano interpreta a canção da polêmica, acompanhado pelos filhos Moreno, Zeca e Tom. “Essa geração de 68 pretendia transformar o nosso país. E a gente vive hoje as mesmas dificuldades de desigualdade, concentração de terras e concentração de renda”, acredita o cantor.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais