“Caetano Veloso botou minha canção lá em cima, jogou confete em mim”, diz MC Beijinho ao Câmera Record

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Câmera Record desta quinta-feira, 23/02, exibe entrevista exclusiva com Ítalo Gonçalves, o MC Beijinho, e mostra como uma tentativa de assalto fez com que o jovem ganhasse fama e alcançasse o topo das paradas musicais.

É hora do almoço em Salvador. Um carro da polícia chega à delegacia. Traz no chamado ‘chiqueirinho’ um jovem acusado de tentar roubar um celular. Uma equipe da Record TV se aproxima para mostrar o flagrante ao vivo. “Quando eu vi que ia ter a reportagem, eu falei: ‘É agora!’”, lembra o artista, que completa: “Aí, quando a reportagem chegou, comecei a cantar!”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Assim nasceu ‘Me Libera Nega’, que logo se espalhou pela internet e foi parar até no sofá de Caetano Veloso. O ícone da MPB bombou nas redes sociais ao interpretar a música de Ítalo, que, a esta altura, já havia ganhado nome de artista: MC Beijinho. “Caetano Veloso é o papai da música. Como que eu não vou ficar feliz? Ele botou minha canção lá em cima, jogou confete em mim”, diz.

Os repórteres do programa foram a Salvador para mostrar a origem humilde do autor de um dos grandes hits do verão: a infância pobre, o trabalho de cabeleireiro no meio da rua e a vontade de brilhar como cantor. “É a realização de um sonho, de muita luta”, diz Beijinho.

Ao programa, MC Beijinho também fala sobre Filipe Escandurras, cantor e compositor que gravou “Me Libera Nega” com ele: “Quando ele veio na minha vida, eu achei que ele ia ficar. Mas aconteceu que vieram outras pessoas, empresários, e me afastei dele”.

O hit logo virou um sucesso e se espalhou pelo país e pelo mundo. Mas como apenas Escandurras apareceia ao lado dos artistas, a família de Ítalo ficou incomodada.

Procurado pelo Câmera Record, Escandurras falou sobre o fim da parceria e das acusações: “Eu recebi notificações extraoficiais para não cantar mais a música. Para muitas pessoas, ele saiu como coitadinho e o ladrão virou eu, pô! Eu deixo claro para as pessoas que a música é do Ítalo, a composição é dele. Eu estou fazendo a minha carreira, com outras músicas e composições”.

O Câmera Record, apresentado por Marcos Hummel, vai ao ar nesta quinta-feira (23/02), às 22h45h.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais