Cadu Libonati celebra encontro de Jeff e Mari em Malhação: “Sou apaixonado por esse casal”

O ator relembra os bastidores da produção

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Malhação: Sonhos, Mari (Maria Luiza) não anda se sentindo bem. Os enjoos e desmaios da menina estão cada vez mais recorrentes. Porém, com a ajuda de Jeff (Cadu Libonati), ela cria coragem para, enfim, descobrir o motivo de seu mal-estar.

O garoto compra um teste de gravidez de farmácia e o entrega a Mari no pensionato. Receosa, ela diz a ele que está tarde e prefere deixar para o dia seguinte. Mas Jeff insiste para que ela o faça logo, prometendo ficar ao seu lado e lhe dar força neste momento decisivo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mari cede e decide se livrar da dúvida de uma vez por todas. Enquanto ela faz o teste, Jeff a aguarda impaciente. A garota não tem coragem de olhar o resultado e pede para que o amigo lhe conte. Por fim, Jeff confirma que Mari está realmente esperando um bebê.

Para Cadu Libonati, que dá vida a Jeff, a relação com Mari começa em amizade, mas se desenvolve para algo mais. “Durante a história, um amor cresce entre Jeff e Mari. Ela o incentiva a seguir com seu sonho e vice-versa. Eu sou apaixonado por esse casal e agradeço a parceria com a Maria Luiza, tanto dentro quando fora da tela”, diz.

Na entrevista abaixo, o ator relembra o personagem e os bastidores de Malhação: Sonhos.

Como você descreve seu personagem?

O sonho do Jeff é viver da dança, do ballet, mas seu pai é cheio de preconceitos enraizados. Ele tem dois amigos incríveis, o Wallace (Antonio Carlos) e a Sol (Jeniffer Nascimento). Eles têm uma amizade muito bonita, são todos do bairro de Marechal Hermes e sabem que são de realidade diferente dos demais. Durante a história, um amor cresce entre Jeff e Mari. Ela o incentiva a seguir com seu sonho e vice-versa. Eu sou apaixonado por esse casal e agradeço a parceria com a Maria Luiza, tanto dentro quanto fora da tela.

O que a trama representou para você e a sua carreira?

Malhação: Sonhos foi o meu primeiro trabalho na televisão. Eu já fazia teatro, mas para mim foi um ‘boom’ enorme, do dia pra noite a gente tinha fã clubes e minha vida mudou completamente. Cresci tanto como pessoa quanto como artista. Sou eternamente grato a Luiz Henrique Rios e toda a equipe da temporada.

Quase sete anos se passaram desde a exibição original. Como você enxerga sua trajetória de lá pra cá?

Eu mudei 100%. Era um menino aprendendo e descobrindo tudo o que era novo ao seu redor. Conheci pessoas incríveis nesse processo que me abriram a mente para enxergar um lado meu que eu não conhecia. Hoje, sei que muito do que sou aprendi naquela produção. Eu só tenho a agradecer.

Qual sentimento você guarda da temporada e dos bastidores?

Amor. Hoje, eu vejo que o amor que a gente criou naquele lugar foi essencial para a repercussão da temporada. A gente também estava com muita garra. Eu via todo mundo agarrando suas personagens com unhas e dentes. A gente acreditava na gente. E quando se tem fé – no sentido literal da palavra – não tem erro. Malhação foi um sonho em comunhão.

Escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, Malhação: Sonhos tem direção de núcleo de José Alvarenga Jr, direção geral de Luiz Henrique Rios e direção de Marcus Figueiredo e Noa Bressane. Vai ao ar logo após o Vale a Pena Ver de Novo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio