Bruna Marquezine, Giovanna Ewbank, Erasmo Carlos e Nação Zumbi esquentam o Altas Horas deste sábado

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das características principais do Altas Horas é a participação sempre essencial da plateia. Serginho Groisman abre o microfone para os jovens perguntarem o que quiserem aos convidados da atração. Neste sábado, dia 28, o papo rola solto entre Bruna Marquezine, Giovanna Ewbank, Erasmo Carlos,  Nação Zumbi e todos os presentes na arena.

Despedindo-se de ‘Deus Salve o Rei’, que terá o seu último capítulo exibido na próxima segunda-feira (30), Bruna é figurinha carimbada no programa. Ela não foge às perguntas do público, mesmo quando querem saber se ela vai morar na Europa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Juliana Paes curte Cancún e posa de biquíni na piscina

“Eu tenho muita vontade de trabalhar em qualquer lugar do mundo. Acho que um dia, lá atrás, quando as pessoas tinham intenção de trabalhar fora do país, elas tinham que fazer uma pausa na carreira para se dedicarem completamente a trabalhar no exterior. Hoje em dia, com o mundo todo conectado e aberto, não é mais necessário parar a sua carreira no seu país para começar a trabalhar em outro lugar. Onde eu tiver oportunidade, onde puder fazer personagens bacanas, coisas novas, crescer, eu vou, aqui ou fora. A minha profissão é uma das poucas que permite trabalhar até morrer. Não penso em parar de trabalhar, ou me mudar pra trabalhar. Vou tirar férias, mas, em breve, estarei trabalhando de novo, onde Deus me levar”, explica a atriz de 22 anos, que frequenta o ‘Altas Horas’ desde 2003, quando chamou a atenção em ‘Mulheres Apaixonadas’.

Giovanna Ewbank fala sobre sua luta contra o preconceito no Altas Horas

Desde que adotaram Titi, de 5 anos, Giovanna e o marido Bruno Gagliasso se envolveram na luta contra o racismo de diversas formas. Agora, um rapaz da plateia quer saber o que a apresentadora tem a dizer para as mulheres que lutam contra o machismo. “Acredito que temos que ajudar e apoiar umas às outras. Temos que prestar atenção em tudo o que está acontecendo no mundo. A gente tem que acreditar que pode chegar onde quiser. Não só com machismo, mas com muitas outras questões e preconceitos. A gente não deve abaixar a cabeça”, defende, sendo apoiada pela amiga Bruna na sequência.

“Meninas, acho muito importante nos unirmos e entendermos que estamos aprendendo a ser feministas. Eu não vim de um lar feminista, minha criação não foi feminista, muito pelo contrário. Então, eu aprendo cada dia mais a ser e entender o que é o feminismo. Rapazes, entendam: vocês foram protagonistas por muito tempo, agora é hora de ouvir”, finaliza a morena.

Aos 77 anos e lançando seu 31º álbum, Erasmo Carlos é muito sincero ao dizer que tudo o que aconteceu em sua vida “foi porque o acaso permitiu”. “Nunca imaginei (que seria famoso), não. Só queria ser feliz, ganhar um dinheiro, dar um teto para minha mãe morar. O teto que imaginei era muito pequenininho, cara. Agradeço a Deus tudo que tenho. Estou muito satisfeito com tudo, acho até que estou devendo. Sou um cara abençoado de tanto amor e até das coisas físicas na minha vida”, reflete o Tremendão, que divide os musicais do ‘Altas Horas’ com o Nação Zumbi.

Linha do Tempo

Em mais uma edição inédita do quadro ‘Linha do Tempo’, Serginho reúne os integrantes originas do grupo Titãs. Ele os conheceu quando ainda era adolescente. Nando Reis, que não pôde comparecer, deixa seu depoimento em vídeo. Os amigos celebram a trajetória da banda. E relembram os shows que puderam presenciar na escola em que estudavam e que eram produzidos pelo apresentador. Eles falam ainda sobre a morte de Marcelo Fromer, guitarrista do grupo que morreu em 2001.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio