Basílio de O Clone, Silvio Guindane diz ser abordado pelo papel e revela como surgiu o ‘não é brinquedo, não’

O artista conta que Solange Couto que inventou a frase famosa

Publicado há 21 dias
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como Basílio de O Clone (2001), novela das 21h de Glória Perez reprisada no canal Viva, Silvio Guindane, que está com 36 anos, diz ser abordado até hoje por causa do personagem, que protagonizava cenas com Dona Jura (Solange Couto).

“Sou um cara que já tenho barba branca, ando nas ruas e as pessoas ainda gritam: ‘Basílio’! É uma loucura. Quando eu falo que foi um privilégio participar de um sucesso desses, que fica marcado, é por isso: até hoje as pessoas comentam sobre a novela quando eu vou na padaria”, declarou o astro ao jornal Extra.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O artista revelou ainda como surgiu o bordão ‘não é brinquedo, não’, que era usado por Dona Jura. “Quando a gente começou a se entender, ensaiar e fazer a pesquisa para os personagens, lembro de um dia que eu estava no carro com a Solange e ela disse que havia pensado no bordão ‘não é brinquedo, não’”, contou.

“Fui a primeira pessoa para quem ela contou. E eu falei: ‘vai virar, vai virar. Vamos nessa!’ E virou, foi lindo demais. A gente tinha uma parceria, ela tinha aquela coisa de me bater… Tinha aquela coisa materna. Retrata uma personagem muito real”, concluiu Silvio.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais