Band reintegra três jornalistas após decisão da Justiça que impedia demissões sem aviso prévio

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Band reintegrou, nesta semana, três jornalistas que foram dispensados no dia 15 de janeiro numa das várias levas de demissões que ocorreram neste início de 2018.

Segundo informações obtidas pelo Observatório da Televisão, os três profissionais trabalhavam na produção dos telejornais de rede da emissora, como Café com Jornal e Jornal da Band.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Apresentador da Band recebe notificação extrajudicial da IURD

A reintegração obedece a uma decisão da Justiça do Trabalho de São Paulo, que impediu demissões sem aviso prévio até que o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo tivesse audiências com a direção da Band, o que ocorreu no dia 17 de janeiro.

Outra reunião do Sindicato com a Band vai acontecer na próxima segunda-feira (29) para que demissões futuras e problemas não voltem a ocorrer.

As demissões na Band começaram a ocorrer no último dia 4 de janeiro. Setores como jornalismo, artístico e operações foram os mais atingidos.

No jornalismo, foram dispensados nomes como Débora Cunha, chefe de redação da emissora; Paulo Salgado, editor do Café com Jornal; Carla Brandão, pauteira do Jornal da Band; Célio Galvão, editor do Jornal da Band; e Lúcio Tabarelli, repórter mais antigo do Brasil Urgente, apresentado por Datena.

Quem também foi dispensado foi o repórter Antônio Petrin, um dos mais conhecidos da casa. Petrin foi repórter esportivo na casa e no início desta década, realizava matérias de jornalismo geral. Ele chegou a substituir Bóris Casoy no Jornal da Band, quando este foi para a RedeTV!.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio