Band reexibe Planeta Gelado a partir desta segunda

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Band apresenta novamente, a partir de 1º de janeiro, o programa Planeta Gelado, uma das mais extraordinárias produções da BBC, a maior realizadora de documentários sobre a natureza da TV mundial. Com apresentação de Ana Paula Padrão, o especial vai colocar na tela o gelado deserto da região polar. “As imagens são espetaculares. A BBC dedicou quatro anos para a gravação desse especial, resultando em um produto de extrema qualidade”, declara a jornalista, que já visitou o Polo Norte três vezes.

Leia também: Record 2017: um ano que a emissora prefere esquecer

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ambicioso e épico em escala, Planeta Gelado faz um retrato das regiões polares, capturando a fragilidade, a beleza, e o majestoso poder dos elementos, no maior deserto da terra.

Os realizadores do especial usaram uma tecnologia de ponta para detalhar as partes mais extremas e remotas do nosso planeta, capturando imagens inovadoras. São encontros espetaculares que poucos testemunharão in loco.

A produção leva o telespectador ao fundo do mar sob o gelo, que surge na tela como um mundo mágico de gigantes. Mergulha no coração de um vulcão polar em erupção e voa para Polo Sul através da calota da Antártica, a maior concentração de gelo em nosso planeta, seguindo os passos dos grandes exploradores polares.

As câmeras da BBC colocam o público mais perto do que nunca da vida dos carismáticos animais da região: ursos polares, pinguins, lobos e orcas. E testemunha extraordinários exemplos de sobrevivência.

Para registrar as ricas imagens aéreas a equipe da BBC usou uma câmera capaz de suportar temperaturas de até 30 graus negativos. A Antártica tem os ventos mais fortes do planeta, os ventos catabióticos, que sopram do interior da capa congelada do continente.

A equipe formada por 60 operadores de câmera, 25 produtores e mais de 100 ajudantes passou mais de 2.365 dias em campo, incluindo um ano e meio no mar, mais de seis meses sobre oceanos congelados e 134 horas submersos debaixo do gelo polar.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio