Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
João Ximenes Braga

Autor de Babilônia e Lado a Lado acusa Globo de racismo: “Estou farto!”

Autor fez relatos graves sobre seu período como autor na Globo

Publicado em 31/10/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O roteirista João Ximenes Braga fez revelações surpreendentes – e polêmicas – sobre o período em que prestou serviços à TV Globo. Além de ter colaborado em diversas tramas, ele foi autor titular de Lado a Lado (2012) – em parceria com Cláudia Lage – e de Babilônia (2014) – junto a Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Por meio de publicação em seu perfil pessoal no Facebook, Ximenes descreveu o que teria sido um diálogo entre ele e um de seus superiores no canal carioca. “Faz dela a preta burra“, teria pedido o ‘chefe’, a respeito de certa personagem de uma de suas novelas. “Não, isso não vou fazer“, respondera o escritor.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Foi a única insubordinação que tive. Não aceitei fazer essa nojeira“, relata. Na sequência, ele reproduz o que parece ter ouvido de outro colega a respeito do tal chefe: “Ele te detesta porque você é politicamente correto“. Depois, inicia um desabafo a respeito de tudo o que relatou.

É sério, foram essas as palavras que ouvi. ‘Faz dela a preta burra’. Isso era a orientação da diretoria da empresa. ‘Faz dela a preta burra’. Isso era uma ordem. Eu me recusei a cumprir. Aí minha carreira acabou“, afirma Ximenes Braga, demitido em 2019 pela emissora da família Marinho.

Nos comentários da postagem, o novelista seguiu com o desabafo. “Estou farto, viu? Farto! O rosário de atrocidades que ouvi, bicho, na boa!“, declarou ele, para, a seguir, listar textualmente algumas das ‘pérolas’ em questão. “Não pode contratar o ‘pretinho’ pra depois desistir do personagem“, “ninguém se importa de não ter preto na novela [Segundo Sol], as pessoas querem ver a Giovanna Antonelli” e “só gay se interessa por história de gay” foram algumas delas.

Sobre esta última frase, aliás, ele recebeu o apoio de outro roteirista com passagem pela Globo, Cláudio Felício. “Se eu te contar a humilhação que eu sofri lá por isso, você chora“, declarou ele, que integrou a equipe criativa da série A Garota da Moto (2016), do SBT. “Eu posso imaginar“, solidarizou-se Ximenes.

Sobre o tal superior de quem teria ouvido a ordem para transformar sua própria personagem numa ‘preta burra’, João Ximenes Braga evitou citar nomes. “O cara virou o todo poderoso de porra nenhuma“, limitou-se a descrever – e alfinetar.

Na ocasião, porém, da produção de Babilônia – seu último trabalho na Globo, o departamento de dramaturgia da Globo era chefiado por Silvio de Abreu, recentemente substituído por José Luiz Villamarim e recém-contratado pela plataforma de streaming HBO Max.

(Reprodução/Facebook)
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....