Assim como em Malhação: Toda Forma de Amar, adoção é tema de grandes novelas; confira

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A nova temporada de Malhação, que estreia nesta terça-feira (16), promete ser uma das mais impactantes e polêmicas junto ao público. Depois do fracasso de crítica de Malhação: Vidas Brasileiras, Malhação: Toda Forma de Amar chega com a expectativa de elevar o nível aos padrões de Malhação:Viva a Diferença. O tema central será a disputa entre duas mulheres pela guarda de uma criança. Uma é a mãe biológica, a outra, adotiva.

Isso ocorrerá em meio a uma daquelas histórias de novela,
mas que, sim, podem ocorrer na vida real. Tudo começará com a protagonista
juvenil, Rita (Alanis Guillen), que descobrirá na missa de sétimo dia de morte
de seu pai que seu bebê não morreu no parto. O homem sequestrou a criança. Isso
gerará uma busca incessante da moça pela criança.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A essa altura, já haverá passado um ano e o bebê já terá sido adotado por Lígia (Paloma Duarte) e Joaquim (Joaquim Lopes). Com isso, o drama estará armando, já que ambos os lados sofrerão com a disputa na Justiça. Rita terá sido enganada pelo pai, achava que o bebê estava morto. Já Lígia poderá oferecer uma família estruturada para a criança.

Tema recorrente

Essa não é a primeira vez que o tema adoção e suas questões surge nas novelas brasileiras. Algumas produções já trataram do tema e das mais variadas formas. Teve novela das seis, das nove. Mas há sempre algo em comum: o assunto recebe sempre muito cuidado. Por isso, vamos relembrar algumas das abordagens nas novelas.

Helena (Regina Duarte) e Clara (Joana Mocarzel), de Páginas da Vida, na Globo (Reprodução)

PÁGINAS DA VIDA – Essa produção fez o Brasil interior se emocionar com a história de Clara (Joana Mocarzel), que foi adotada por Helena (Regina Duarte), ainda bebê. A criança nasceu com síndrome de Down e foi rejeitada pela avó Marta (Lilia Cabral), que ficou com o gêmeo Francisco (Gabriel Kafmann). A mãe, Nanda (Fernanda Vasconcellos), havia morrido. Mais tarde, com Leo (Thiago Rodrigues) vindo do estrangeiro, houve uma batalha nos tribunais para saber se a garota deveria passar a ser responsabilidade dele, o pai biológico.

E mais!

Elenco de Sete Vidas (divulgação)

SETE VIDAS – Essa trama trouxe de forma inovadora a questão da doação de sêmen e suas implicações. Sete personagens importantes foram em busca da sua origem, com o intuito de saber quem era o verdadeiro pai, o doador anônimo. Ao longo da novela, os personagens foram descobrindo que são irmãos (ou não), já que haviam tido o doador de mesmo número.

Garoto (Pedro Maya) em Malhação: Vidas Brasileiras (Reprodução).

MALHAÇÃO: VIDAS BRASILEIRAS – Morador de rua, que vivia furtando e/ou trabalhando em faróis, Garoto (Pedro Maya) acabou comovendo o telespectador ao ser adotado por Heitor (Luiz Gustavo). Isso mudou completamente a vida do personagem, que ganhou um rumo, inclusive na carreira musical. A família de Heitor era de músicos, incluindo seu neto Tito (Tom Karabachian).

Karola (Deborah Secco) e Valentim (Danilo Mesquita) de Segundo Sol (Divulgação/TV Globo)

SEGUNDO SOL – Aqui houve uma discussão sobre o valor da mãe de criação. Karola (Deborah Secco), que havia sequestrado Valentim (Danilo Mesquita), se viu desmascarada. Mas teve como defesa todo o amor que deu ao filho. Enquanto isso, Luzia (Giovanna Antonelli), a protagonista e mãe biológica do garoto teve que lidar com a situação com muita paciência.

Irene (Malu Galli) e Diana (Bianca Comparato), de Sete Vidas, na Globo (Reprodução)

SETE VIDAS – Outra trama que chamou a atenção foi a de Diana (Bianca Comparato) e Irene (Malu Galli). Após ficar grávida sem desejar, ela passou a cogitar dar o bebê para adoção. Jovem, ela não poderia “estragar” a vida. Isso a ligou diretamente a Irene, uma publicitária que teve uma gravidez interrompida e não poderia mais ter filhos. No final, a jovem acabou desistindo de entregar a criança, mas a discussão e o drama foram intensos.

Drama puro!

Niko (Thiago Fragoso) Amarilys (Danielle Winits) e Eron (Marcelo Antony), de Amor à Vida, na Globo (Divulgação)

AMOR À VIDA – Nesta novela, o tema que mexeu com o Brasil foi a adoção de um bebê por um casal gay. Interpretado por Marcello Anthony e Thiago Fragoso, Eron e Niko, respectivamente, os maridos contaram com a ajuda de Amarilys (Danielle Winits). Ela aceitou gerar um filho para o casal de amigos, mas acabou se apaixonando por Eron e ele por ela, fazendo o pobre Niko sofrer. No final, ela apareceu muito obcecada pela criança.

Helena (Regina Duarte) e Joyce (Carla Marins), de História de Amor, na Globo (Reprodução))

HISTÓRIA DE AMOR – Gerou uma tremenda polêmica a relação de Joyce (Carla Marins) e Helena (Regina Duarte). A moça, que já era apontada como mimada e ingrata, descobriu que era adotada. A situação causou uma revolta muito grande na personagem, trazendo à tona a discussão sobre a ingratidão dos filhos com os pais.

Wanda (Totia Meirelles) e Berna (Zezé Polessa), de Salve Jorge, na Globo (Reprodução)

SALVE JOGE – Nesta novela, o tema adoção apareceu de forma bastante complexa. A turca Berna (Zezé Polessa) comprou um bebê de Wanda (Totia Meirelles), que se passou por Adalgisa. Mais tarde, se descobriu que tudo se tratava de tráfico humano. Para aumentar o drama, a adotada Aisha (Dani Moreno), já adulta, ficou interessada em sua origem e passou a investigar o passado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio