“As pessoas terão a oportunidade de analisar e decidir o que querem para o futuro”, diz Gloria Maria sobre Retrospectiva 2018

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma eleição polarizada, uma Copa do Mundo com sotaque francês, uma casamento real, uma greve de caminhoneiros que paralisou o país. Um salvamento milagroso na Tailândia, incêndios que destruíram tesouros no Museu Nacional e cidades inteiras na Califórnia. Inimigos históricos que finalmente apertaram as mãos.

O avanço das fake news e da luta pelos direitos das mulheres. Um ano de extremos, 2018 contribuiu para mudar o rumo da história no Brasil e no mundo. Na Retrospectiva 2018, que vai ao ar na sexta-feira, dia 28, Gloria Maria e Sérgio Chapelin lembram fatos e imagens que marcaram os últimos 12 meses.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Vingadores: Ultimato | Fã imagina morte trágica do Capitão América em arte

“Essa ‘Retrospectiva’ fará com que a gente lembre de 2018 como um ano intenso. As pessoas terão a oportunidade de analisar e decidir o que querem para o futuro. Relembrar o que aconteceu nesse ano imprevisível e surpreendente nos fará pensar e melhorar”, acredita Gloria Maria.

À frente do programa há 26 anos, a editora-chefe Silvia Sayão acredita que a Retrospectiva ativa a memória afetiva do público. “É uma releitura do ano sem separação por editorias e sem seguir uma ordem cronológica. Uma característica muito legal é a ligação sentimental do público com o programa. As pessoas gostam de lembrar o que estavam fazendo no momento de cada acontecimento do ano”, conta Silvia.

A Retrospectiva 2018 vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 28, logo após a novela O Sétimo Guardião.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio