Ariadna explica polêmica com Íris no No Limite: “Não estava me fazendo de vítima”

A modelo destacou que a amiga precisa aprender mais sobre o assunto

Publicado em 5/26/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Terceira eliminada do No Limite, Ariadna Arantes bateu um papo com Ana Clara Lima e falou sobre a polêmica discussão com Íris Stefanelli, no segundo episódio do reality.

Na ocasião, a modelo contou parte de sua história, dizendo que não teve opção e foi recusada em trabalhos quando se revelou transexual, por isso precisou se prostituir. Íris discordou e afirmou que ela tinha outras alternativas, como estudar ou fazer concursos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A declaração incomodou Ariadna, que explicou para a colega que não teve opções. “Não amiga, eu não tive. Quando me olhavam com nome de homem e cara de mulher…“, destacou, sem convencer a participante do BBB 7.

Durante a live com Ana Clara, Ariadna foi questionada sobre o episódio. “Eu tava falando do passado, de algumas coisas que eu passei, por eu ser quem eu sou”, disse a modelo, que passou por um processo de redesignação sexual. “Eu sou uma mulher hoje em dia, mas eu nasci do sexo masculino. Hoje eu sou uma mulher”, relatou.

Com essa base, a modelo detalhou a polêmica com Íris: “Eu falei pra ela o que aconteceu comigo, desde a adolescência, não ter a aceitação da família, fui expulsa de casa… situações que eu vivi. Eu não estava me fazendo de vítima. Aí de repente a pessoa vira e fala que ‘dava sim’, ‘acho que você teve opção’…”, explicou.

“Se eu tô ali, dizendo pra pessoa que eu não tive outras opções, não tive como fazer, não tive apoio, como a pessoa vira na minha cara ‘acho que você teve opção sim?’ São as minhas experiências. Se você não quer escutar, você se retira”, completou.

Além disso, Ariadna criticou a atitude de Íris e disse que faltou empatia. “Ela não viveu na minha pele. Em nenhum momento ela tentou se colocar no meu lugar, ou no lugar de outras tantas pessoas. Infelizmente é uma realidade, que eu luto até hoje para tentar mudar isso… Não é fácil. Ela precisa aprender mais sobre o assunto”, reiterou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio