Após Domingão, faxineiro da Globo planeja aumentar cachê e fecha parcerias: “Trato nos dentes”

No programa de Luciano Huck, rapper ganhou apoio de Iza e Emicida

Publicado em 30/11/2021 19:16
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A participação de Leandro Leial Dias Bastos no último Domingão com Huck, dia 28, foi pra lá de emocionante. Conforme publicado aqui no Observatório da TV, o rapaz é faxineiro da Globo e foi convidado pelo apresentador para falar sobre sua trajetória de vida e seus sonhos.

Mais conhecido pelo seu nome artístico, ‘Angola’, ele é rapper e no palco do Domingão pode se apresentar ao lado da cantora Iza e ainda recebeu uma mensagem exclusiva de Emicida, uma de suas maiores referências.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao jornal Extra, o carioca disse ter recebido carinho das pessoas de seu bairro, no Rio de Janeiro, enquanto aparecia no programa global. “Veio um som da rua assim: “Angola! Angola!”. Do nada, como se fosse um bloco de carnaval, umas 20 pessoas invadiram a sala, numa avalanche de amor. Aquele cara sério e introspectivo, que sempre quer se mostrar forte, desabou“, conta o funcionário da emissora.

Sou grato e só quero devolver essa emoção nas minhas letras, pra inspirar outras pessoas”, diz Leandro, que agora crê que conseguirá fazer o que mais quer: viver somente de música. Há dois anos, às madrugadas, Angola trabalha no setor de limpeza da Globo.

Na atração, o rapper ficou sabendo por Emicida que poderia retornar à faculdade que tinha trancado anteriormente, mas agora com uma bolsa de estudos. A ajuda do ídolo será de grande valia, segundo ele. “Eu cursava Engenharia de Produção na Estácio de Sá e precisei trancar; agora, quero voltar para a faculdade, mas num curso que tenha a ver com o audiovisual e que me prepare ainda mais para viver da minha arte“, explica.

Além da volta à graduação, Leandro colhe outros frutos de ter aparecido em rede nacional. Em um dia fechou parceria com uma joalheria e com um dentista: “Eu estava precisando dar um trato nos dentes”, ressalta o rapaz.

Guinada na carreira

Toda essa reviravolta na vida de Leandro servirá para que ele dê continuidade a seu sonho. Talentoso e dedicado, ele já estuda como irá desenvolver eu trabalho nos próximos meses. “Tenho muitos cadernos, sempre li e escrevi muito. Eu vou dividir esse material entre uma mixtape, um EP, um álbum e um CD. Cada um pode ser trabalhado entre seis meses e um ano. Eu me organizei para quando essa oportunidade grande aparecesse, fiz um plano de carreira na música“, adianta Leandro.

Aproveitando a oportunidade dada, Angola já abriu a agenda de shows para 2022. “Eu sempre era encaixado num grupo de artistas, nunca era o principal. Agora, vou ser o cara de destaque, é um momento especial”, diz ele, esperançoso.

E com as possíveis contratações, haverá também mudanças nos cachês. “Eu fico até com vergonha de contar, mas meus cachês variavam de R$ 300 a R$ 700. Depois disso tudo, acho que posso pedir pelo menos de R$ 3.000 a R$ 5.000 por performance. Quero chegar num patamar de estabilidade, poder me dedicar e viver só da música. Nasci pra isso. Só estou trabalhando em outra área por necessidade“, conclui o artista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio