Após diagnóstico de câncer, Tom Bueno agradece apoio dos fãs: “Recebi mensagens do Brasil inteiro”

Jornalista trouxe diagnóstico à tona por meio do Instagram

Publicado há 5 meses
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista da Record TV, Tom Bueno, causou comoção entre seus fãs na última quinta-feira (30). Ele divulgou, em seu perfil pessoal no Instagram, um vídeo no qual relatava ter sido diagnosticado com melanoma – uma variação específica do câncer de pele.

Em contato com o Observatório da TV, Tom deu mais detalhes sobre como descobriu a doença. “Eu fui fazer clareamento nas sardas do rosto e, chegando lá, o doutor Felipe Ribeiro sugeriu avaliar algumas pintas no corpo. Nessa avaliação, ele já identificou duas – uma do pé e uma do pescoço -, essa do pescoço veio com resultado de melanoma“, relatou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A confirmação do diagnóstico aconteceu na terça-feira (28). “Me segurei um pouco antes de publicar qualquer coisa, estava digerindo ainda [a informação]. Por pouco, muito pouco mesmo, não atingiu a corrente sanguínea, o que poderia dar metástase e tornar um câncer extremamente agressivo“, explica Bueno. “O tratamento continua durante cinco anos, com exames, avaliação a cada três meses de cada pinta e da evolução de cada uma delas.”

O apoio dos fãs, aliás, foi fundamental para esse momento. “Centenas de pessoas me mandaram mensagens. Recebi mensagens do Brasil inteiro, vindas de amigos, pessoas que me seguem… Muita gente falando que estão à disposição para o que eu precisar“, emocionou-se.

Sempre na ativa

Diabético, Tom Bueno pertence ao grupo de risco do coronavírus – razão pela qual está trabalhando em home office desde o início da pandemia, produzindo matérias para os programas Fala Brasil e Domingo Espetacular.

Ele não nega, porém, que sente falta de trabalhar em campo e em estúdio. “42 dias em casa não é fácil! Mas, felizmente, nada disso afetou o meu trabalho diário. Estou fazendo acompanhamento psicológico também“, frisa o comunicador.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais