Após 15 anos, William Travassos deve deixar a Record

Publicado há 3 anos
Por Rick Souza
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atual apresentador do São Paulo no Ar nas manhãs da RecordTV, William Travassos deve deixar o casting da emissora da Barra Funda nos próximos meses. Com o seu telejornal correndo risco de extinção, conforme antecipado pelo Observatório da Televisão, o canal não deve renovar o vínculo com o jornalista após o término do atual contrato, em junho deste ano.

Na Record desde 2003, William começou na base carioca da emissora, a frente do programa Rio Maravilha, sendo promovido pouco tempo depois para o RJ no Ar e como substituto imediato de Wagner Montes na edição local do Balanço Geral. Em 2009, foi transferido para São Paulo, onde apresentou inicialmente o Direto da Redação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após o fim deste, foi remanejado para o São Paulo no Ar, chegando a conciliar o matinal com o Cidade Alerta, em 2011, após a saída de José Luiz Datena do canal. Em 2015, com a reformulação do noticioso da manhã, ancorou o bloco de notícias do programa Gugu. Sem projetos em São Paulo, em 2016 retornou para o Rio de Janeiro durante algumas semanas, apresentando o RJ no Ar enquanto o titular Tino Júnior havia sido deslocado para São Paulo, em substituição a Luiz Bacci, que estava apresentando interinamente o Domingo Show.

Veja também: Record vai estrear edição matinal do Cidade Alerta

Desde maio de 2017, o carioca voltou a apresentar, de forma interina, o São Paulo no Ar e também o Balanço Geral Manhã. Com o falecimento de Marcelo Rezende e a efetivação de Luiz Bacci a frente do Cidade Alerta, William foi efetivado no comando do noticioso local em 18 de setembro, cedendo o comando do Balanço para Matheus Furlan, transferido da Record Belém.

Em 2014, Travassos renovou seu vínculo com a Record por quatro anos, assinando com a emissora até junho de 2018. Sem projetos a vista com o provável fim de São Paulo no Ar, William se vê preterido por jornalistas mais jovens, caso de Bruno de Abreu, que assumirá a faixa do noticiário, e Matheus Furlan, que tende a ser mantido na emissora mesmo sem um projeto para apresentar. A decisão – ainda não definitiva – de não renovar o contrato com o jornalista deve-se ao fato da emissora estar passando por um processo de contenção de custos, somada com a ausência de projetos para ele a curto e médio prazo.

Consultada, a Record confirma que o contrato do jornalista acaba em quatro meses.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio