Aos 60 anos, Maguila fala da luta contra doença degenerativa no Esporte Espetacular

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ele é uma referência brasileira nos ringues e venceu 77 das 85 lutas que disputou. Aos 60 anos, o ex-boxeador Maguila, maior peso pesado da história do boxe nacional, recebe a repórter Lívia Laranjeira para uma entrevista exclusiva. Em um centro terapêutico de Itu, no interior de São Paulo, onde vive há oito meses. No local, ele trata uma doença degenerativa conhecida como demência pugilística, comum em pessoas que sofrem traumas repetidos na cabeça. No Esporte Espetacular deste domingo, dia 19, Maguila diz que revê com frequência suas lutas para evitar o esquecimento. Revela seus combates preferidos e diz que, depois de sua morte, quer que seu cérebro seja estudado para ajudar nas pesquisas sobre a doença.

Leia também: Luca Bueno alfineta Lucas Jagger após polêmica sobre ‘pé frio’

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois da Copa do Mundo, todas as atenções se voltam para o Japão, que em 2020 recebe os Jogos Olímpico. Neste domingo, o ‘Esporte Espetacular’ inicia a segunda temporada do ‘Projeto Tóquio’.  O projeto acompanha 10 atletas com potencial para lutar por medalhas na competição. O ginasta Arhur Nory, bronze em 2016, é o personagem do primeiro episódio. Ele mostra como anda a recuperação após a segunda cirurgia no ombro direito.

No segundo capítulo da série ‘Brasil Alegria’, o repórter Régis Rösing apresenta uma competição de futebol diferente. Depois de cobrir seis Copas do Mundo, o repórter navega 170 quilômetros pelo rio Juruá. No coração da Amazônia, para acompanhar a Copa da Floresta. Disputado em dois campos, o evento tem 31 partidas, jogadas por jogadores descalços de 7 a 17 anos, muitos deles indígenas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio