Angélica, Débora Nascimento e Jesuíta Barbosa colocam as mãos na massa durante o Estrelas Solidárias

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma maré de solidariedade, mostrada através de exemplos positivos, aguarda pelo público na estreia do ‘Estrelas Solidárias’, neste sábado, dia 8 de abril. No primeiro programa que segue o novo formato do ‘Estrelas’, apresentado por Angélica, a apresentadora e seus convidados, Débora Nascimento e Jesuíta Barbosa, colocam as mãos na massa enquanto se voluntariam em projetos sociais espalhados pelo Brasil. O trio vivencia na pele o dia a dia das ações visitadas e arregaça as mangas para fazer acontecer e mostrar que pouco pode se transformar em muito. “Vamos mostrar que todas as pessoas podem fazer a sua parte, se assim desejarem, doando aquilo que tiverem – tempo, habilidades, amor”, conta Angélica.

Em São Paulo, a apresentadora conhece o Instituto Flor Gentil, que atua a partir do reaproveitamento de flores descartadas em eventos, lojas e decoração. No local, os voluntários montam novos arranjos com o material recolhido para serem entregues em casas de repouso, instituições assistenciais e para pessoas carentes. Como voluntária do projeto, Angélica participa de todas etapas que compõem o processo: desde o recolhimento das flores em galpões de decoradores, triagem do material recebido, confecção dos novos arranjos, até a entrega nas casas de repouso. “O mais legal é ser voluntário, carregar caixa, viver aquele projeto. É doar o seu suor e seu tempo para o outro que, muitas vezes, você nem conhece. Acho isso muito bonito”, diz a apresentadora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já Débora Nascimento vai até Porto Alegre para conhecer o projeto Embelezamento Popular, que nasceu a partir do desejo da cabelereira Itanajara Almeida de ajudar mulheres desempregadas a recuperarem a auto estima antes de uma entrevista de emprego. No salão da Itanajara, as clientes recebem um dia de princesa para se preparar para o grande momento, e Débora tem a oportunidade de fazer parte disso. A atriz faz de tudo – unhas, cabelo, ajuda a limpar o local e dá palavras de consolo às contempladas pela ação. “Meu pai era camelô e hoje ele é delegado de polícia. Então tudo é possível”, conta Débora a uma cliente, enquanto cuida dos cabelos dela.

Enquanto isso, Jesuíta Barbosa aterrissa em Belém do Pará, no projeto Saúde e Alegria. O ator é convocado para ajudar voluntários a construírem sistemas de água potável para comunidades que não têm acesso a esse bem básico. “A gente não consegue ver um palmo além do nariz. É tudo “meu”, “eu”. E aqui, não. Aqui, eles têm outro caminho que é sempre comunitário, sempre sobre todo mundo, sobre como aquilo vai ajudar a todo mundo”, reflete.

Ao final das experiências de cada um, os três se reúnem no Rio de Janeiro para assistirem a alguns momentos vividos durante o voluntariado e contarem sobre o que viveram e sentiram. Além da troca de ideias, o encontro promete emoção e muito aprendizado.

O ‘Estrelas’ tem direção geral de Hélio Vargas e redação final de Paula Miller. A atração vai ao ar aos sábados, logo após ‘Sessão Comédia’.

Atendimento de i

Ellen: uma menina muito além da realidade que a cerca

Ellen (Heslaine Vieira) é uma dessas meninas que não tem vida fácil, dessas que contrariam todas as estatísticas. Vive desde que nasceu na Cidade Tiradentes, bairro pobre da zona leste de São Paulo. Ao invés de ser vítima do ambiente que a cerca, usa toda sua inteligência para correr atrás dos seus sonhos. Teve pouco acesso à educação formal de qualidade, mas é um gênio no que se refere à tecnologia. Ellen é autodidata e sabe tudo de computação e programação. Na verdade, é uma hacker talentosa. O problema é que esse seu talento já a colocou em algumas confusões e ela tem uma certa cautela em usar o seu dom. “É uma menina introvertida e muito inteligente”, define o autor Cao Hamburger.

Estuda no Colégio Estadual Cora Coralina e faz o esforço de praticamente atravessar a cidade de São Paulo todo dia para estudar nessa escola, uma referência em ensino. Na infância, seu pai tinha uma oficina de eletroeletrônicos, onde ela adorava passar o tempo e ajudá-lo. Sempre mostrou uma grande habilidade para mexer com esses aparelhos e com o computador. Aos poucos, se tornou uma expert no assunto. Mora com o irmão mais velho, Anderson (Juan Paiva), motoboy que sonha em ser produtor musical, e com a avó, Das Dores (Ju Colombo), que vende coxinhas para fora. A mãe de Ellen e Anderson é Nena (Roberta Santiago), que vive em função do trabalho como auxiliar de enfermagem e quase não para em casa.

Ellen tem um admirador no colégio, o Fio (Lucas Penteado), que manja tudo de dança, mas ela não dá mole. Graças à amizade com as meninas do metrô, ela conhece Jota (Hall Mendes), o maior nerd na escola particular Colégio Grupo. Jota também é programador e é convencido dos seus talentos, mas vai aprender muito com ela. “Ellen fica entre o Fio de um lado, que tem o lance da musicalidade e da dança, e o Jota que tem essa coisa do intelecto e do interesse por computador em comum”, pontua Cao.

Com estreia prevista para o início de maio, ‘Malhação: Viva a Diferença’ é concebida por Cao Hamburger e dirigida por Paulo Silvestrini.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio