André Marinho deixa a Jovem Pan após quebra-pau com Bolsonaro no Pânico: “Convicções”

O humorista afirma que estabelecia a posição de contraponto no programa

Publicado em 05/11/2021 08:59
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta quinta-feira (4), André Marinho usou o canal que possui no Youtube para compartilhar um vídeo no qual fala sobre a sua saída do programa Pânico e da rádio Jovem Pan. “Todo mundo acompanhou que ali, em 2020, a rádio fez uma decisão mercadológica de fidelizar esse público bolsonarista, propagar as teses simpáticas ao atual governo”, iniciou o comediante.

“Diante desse quadro, eu tinha duas opções: ou ficava em casa, chupando o dedo na minha zona de conforto, ou ia de fato ao encontro desse desafio e tentava ser uma voz de equilíbrio neste ambiente. Olha, teria sido muito fácil pra mim ter optado pela neutralidade, mas acaba que a minha trajetória falaram mais alto. Eu acompanho desde moleque a política e o programa em si ganhou um contorno muito politizado, começando a receber principalmente convidados simpáticos ao atual governo”, destacou o humorista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu me vi numa posição de estabelecer o contraponto, tentar trazer um equilíbrio ao debate. Não fiz isso por mim, fiz principalmente pela audiência, para honrar a vocação do comunicador, que é comunicar o que pensa e pensar sobre a luz da verdade. Foi o que eu sempre fiz e tenho muito orgulho e nenhum arrependimento”, garantiu Marinho.

“Isso me trouxe muita realização por um lado, porque representei milhares de pessoas, mas também alguns poucos dessabores, como vocês podem encontrar em alguns canais de cortes. Seja como for, eu aprendi muito com os meus acertos, erros. Uma coisa que eu levo daqui é que seguir as suas convicções contra a conveniência da corrente predominante significa estar disposto a enfrentar as críticas daqueles que não têm a mesma coragem de fazer isso”, apontou o famoso.

“Nessas horas eu sempre tive como a minha maior inspiração o meu saudoso tio e ícone da comunicação brasileira, Ricardo Boechat. Certa vez ele declarou que pessoas com medo não mudam o país, mas todo ciclo tem um fim. Hoje eu me despeço do Pânico e da Jovem Pan”, concluiu.

Vale lembrar que no último dia 27, André protagonizou uma briga com o presidente Jair Bolsonaro durante uma entrevista dada pelo político ao Pânico. Bolsonaro ficou irritado com um questionamento do comediante e abandonou a conversa.

Assista:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio