Âncora da Globo revela racismo sofrido por cinegrafista e ‘intima’ o público: “Você se conforma?”

O jornalista fez questão de contar situações absurdas que foram vividas pelo colega

Publicado há 2 horas
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta quinta-feira (14), durante o SP1, informativo da TV Globo exibido na capital paulista, Fabio Turci, âncora do formato, surpreendeu os telespectadores após a exibição de um vídeo de Lucas, rapaz de 23 anos que foi abordado em Santos (SP) por um policial que disse que o jovem tem “cara de ladrão”.

“Você viu aí que o Lucas não tinha cometido crime algum, ele não estava em atitude suspeita. Foi abordado porque, abre aspas, tem cara de ladrão, fecha aspas. Vou contar uma história para vocês. Um amigo meu, que está aqui no estúdio, é operador de uma das câmeras do SP1, o Itamar. Um dia foi parado pela polícia porque estava dirigindo um carro bacana, o carro da família dele. E o polícia, com a arma na mão, perguntou o que ele estava fazendo no carro”, contou o jornalista.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O mesmo Itamar um dia foi seguido por seguranças de um shopping center, inclusive ouviu um deles chamando reforço. O Itamar tinha ido sacar dinheiro no shopping. Essas coisas acontecem, nem sempre tão claramente com alguém dizendo tão claramente o porquê elas estão acontecendo, mas elas acontecem. A gente que é branco é que não sabe, porque com a gente isso não acontece”, analisou o profissional.

“Nosso papel é informar, a gente está levando a você informação, e o que você faz com essa informação? Você se conforma? Está tudo certo, assim? Ou você acha que isso não está certo, não está justo, e você acorda e tenta fazer alguma coisa?”, indagou Fabio aos telespectadores. Depois, Itamar apareceu na tela.

“A gente vai mostrar pra vocês o Itamar. Esse é o Itamar. Grande amigo, grande parceiro. Trabalha na Globo há uns 20 anos. Eu contei aqui duas histórias do Itamar, ele me contou tantas outros. É sobre isso que a gente tem que refletir”, concluiu Turci.

Assista:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio