Amor de Mãe: Entenda a saga de Lurdes em busca do filho perdido

Publicado há um ano
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 1993, Lurdes (Lucy Alves) é casada com Jandir (Daniel Ribeiro) e leva uma vida simples em Malaquitas, cidade fictícia do Rio Grande do Norte, em Amor de Mãe. É uma mãe amorosa, dedicada e muito próxima aos filhos Magno (João Guilherme Fonseca/Juliano Cazarré), Ryan (Pietro Buonnafina/Thiago Martins) e Domênico (Eros Lazari, quando criança).

Já o marido é alcoólatra e
não tem uma boa relação com as crianças. Lurdes está grávida do quarto filho,
uma menina, e ao entrar em trabalho de parto não consegue ter o bebê com a
parteira em casa e precisa seguir para o hospital mais próximo.  

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Essa é a oportunidade para Jandir ficar sozinho com os filhos e vender Domênico, seu filho mais novo, para Kátia (Stella Rabello/Vera Holtz), uma traficante de crianças do Rio de Janeiro, em troca de um maço de dinheiro.

Ida para o Rio de Janeiro

Após
uma discussão com o marido que acaba em tragédia, Lurdes pega as crianças e
seus poucos pertences e vai embora para o Rio de Janeiro em busca do filho
perdido. Na estrada, um cachorro chama a atenção da família, que o segue. O
animal os leva até um bebê recém-nascido abandonado. Lurdes resgata a criança,
a batiza com o nome de Camila e a incorpora à família.

No Rio de Janeiro, Lurdes (Regina Casé) cria um lar harmônico apesar das dificuldades. Ela é uma mulher batalhadora que ama os filhos incondicionalmente. Trabalha como babá e está sempre presente na vida de Magno (Juliano Cazarré), Ryan (Thiago Martins), Érica (Nanda Costa) e Camila (Jéssica Ellen).

Eles todos a admiram por tudo que ela passou e por todo o amor que dedica a eles. A vida é difícil, mas Lurdes nunca deixa de acreditar. Ela segue com a esperança de um dia encontrar Domênico.

Amor de Mãe estreia em 25 de novembro. A novela criada e escrita por Manuela Dias conta com a colaboração de Roberto Vitorino, Mariana Mesquita e Walter Daguerre, e supervisão de Ricardo Linhares. A direção artística é de José Luiz Villamarim, com direção de Walter Carvalho, Noa Bressane, Philippe Barcinski, Isabella Teixeira, Fellipe Barbosa e Kiko Marques.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais