Altas Horas tem basquete, cinema, humor e muita música neste sábado

Publicado há um ano
Por Muka Oliveira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste
sábado (19), o Altas Horas, da TV Globo,
está cheia de surpresas, com boa música e uma conversa pra lá de divertida.
Lília Cabral, Oscar Schmidt, Daniel, a dupla Anavitória, Vitor Cley e o artista
internacional Eagle-Eye Cherry são os convidados da edição desta semana, que
conta ainda com a presença do motoqueiro Jackson, personagem de Marco Luque, e
da sexóloga Laura Muller.

Daniel
agita

Ao
som de Adoro Amar Você, o cantor
Daniel se apresenta e faz questão de agradecer o carinho de Serginho Groisman. “Aqui eu me sinto em casa, a verdade é
essa”,
diz o sertanejo. Daniel conta ainda sobre o início da sua trajetória
musical, que começou ao lado do parceiro João Paulo, falecido em 1997, e
reflete sobre o que alcançou até aqui: “Comecei
a cantar ao lado dele. Na época, eu tinha apenas 11 anos e agora já são 36 anos
de carreira. Eu acredito que já tenha atingido, pelo menos, umas três gerações.
A música passa de pai para filho e isso não tem preço.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bate-papo
com Lília Cabral

Somando
também muitos anos de estrada e prestes a estrear no cinema com Maria do Caritó, a atriz Lília Cabral dá
detalhes da produção: “ Estreamos no
teatro em 2010 e, depois de cinco anos, resolvemos transformar a peça em filme.
A personagem tem mais de 50 anos e nunca teve uma grande paixão. Ela está em
busca de um amor. A história é brasileira, divertida e poética. Acho que a
Maria do Caritó é uma palhaça, que quando se encontra, descobre que na verdade
é uma artista.”

Oscar
Schmidt

Aos
61 anos e com muita experiência acumulada dentro das quadras, o ex-jogador de
basquete Oscar Schmidt aproveita a participação no ‘Altas Horas’ e recorda
alguns momentos especiais de sua carreira no esporte. “A primeira conquista de um clube brasileiro aconteceu no dia 6 de
outubro de 1979, há 40 anos. Chorei, para variar. Naquele dia, o Sírio se
tornou Campeão Mundial de Clube e ganhamos com um timaço. Éramos melhores que a
Seleção Brasileira”,
conta o ex-jogador. “Deixei de jogar na NBA para continuar na Seleção Brasileira. Sempre
que posso estou vestido de Brasil”,
se orgulha Oscar, que comparece ao Altas Horas usando o uniforme do time
brasileiro.

Musical da noite

Jovens
no cenário da música nacional e já com muitos fãs em todo o Brasil, a dupla
Anavitória e o cantor Vitor Kley embalam a plateia ao som de Pupila, música gravada em parceria.
Arrancando aplausos do público, a apresentação ainda rendeu a admiração de
Lília Cabral. “Sou fã porque eles fazem
poesia e é lindo. Eles cantam tanta coisa bonita. É muito bonito ver essa
geração transformando o amor em palavras. É tão sadio, tão importante. Não tem
idade. Quando é bom, simplesmente é bom”,
elogia a atriz.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais