Além do Gael de O Outro Lado do Paraíso, veja outros machistas das novelas

Publicado há 3 anos
Por Felipe Gatto
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em “O Outro Lado do Paraíso”, Gael (Sérgio Guizé) esbanja machismo ao lado da ex-mulher Clara (Bianca Bin). Ciumento e possessivo, o filho de Sophia (Marieta Severo) chocou o público ao agredir e ameaçar por diversas vezes a mocinha da história. Fora ele, vários outros personagens também exageraram na dose com suas posturas machistas nas novelas. Relembre alguns deles!

Leia também:
Parada, primeira fase de O Outro Lado do Paraíso se mostra desnecessária
O Outro Lado do Paraíso: Gael culpa Renato pelo sumiço de Clara

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Zeca vivia em pé de guerra com a namorada Jeiza (Reprodução/TV Globo)

Zeca de “A Força do Querer”

Vindo do interior do Pará, o mocinho Zeca (Marco Pigossi) ganhou até o apelido de “marrento” da namorada Jeiza (Paolla Oliveira) por conta da sua postura machista. Todo nervosinho, o personagem não aceitava a amizade da amada com Allan (Raul Gazolla), além de implicar com as roupas e o trabalho de policial da loira.

Ruy esbanjou machismo com Ritinha e a ex-noiva Cibele (Reprodução/TV Globo)

Ruy de “A Força do Querer”

Rico e mimado, Ruy (Fiuk) desagradou os telespectadores da novela “A Força do Querer” por causa das suas falas machistas em relação a esposa Ritinha (Isis Valverde) e a ex-noiva Cibele (Bruna Linzmeyer). Apesar de aceitar que a mulher trabalhasse como sereia em um aquário, o personagem era extremamente possessivo e controlador com ela que não gostava nadinha do jeito ciumento do marido.

O empresário adorava humilhar a ex-mulher Helô (Reprodução/TV Globo)

Tião Bezerra de “A Lei do Amor”

Um dos personagens mais odiados da novela exibida em 2016, o milionário Tião Bezerra chocava o público ao chamar a ex-esposa Helô (Cláudia Abreu) de diversos xingamentos, além de constantemente ofender Magnólia (Vera Holtz). Fora isso, o vilão se envolvia com prostitutas e tratava as mulheres como “objetos” que serviam apenas para satisfazer os seus desejos.

Comerciante brigava com os filhos e até com a mulher doente (Divulgação/TV Globo)

Severo de “Eta Mundo Bom”

Na divertida trama das 18 horas, Severo (Tarcísio Filho) não pensou duas vezes na hora de expulsar a filha Maria (Bianca Bin) de casa pelo fato da jovem ter engravidado antes de se casar. Além de rebaixar a herdeira, o comerciante também humilhava e traía a mulher Ana (Débora Olivieri), que mesmo no leito do hospital teve que encarar o desprezo do companheiro.

Elísio não aceitava que a esposa trabalhasse fora de casa (Reprodução/TV Globo)

Elísio de “Boogie Oogie”

Exibida em 2014, “Boogie Oogie” teve a sua dose de machismo com o personagem Elísio (Daniel Dantas). Extremamente conservador, o militar não lavava um copo dentro de casa e cobrava o todo tempo uma postura perfeita dos filhos e da esposa Beatriz (Heloísa Périssé). Cansada do autoritarismo do marido, a ex-dona de casa jogou tudo para o alto e mudou de vida ao repaginar o visual e arrumar um trabalho fora do lar.

Mocinho tinha postura machista com a companheira Eduarda (Divulgação/TV Globo)

Marcelo de “Por Amor”

Casado com Eduarda (Gabriela Duarte), uma das mocinhas mas detestadas das novelas em todos os tempos, o Marcelo (Fábio Assunção) também não ficava muito atrás dela. Autoritário e machista, o administrador adorava mandar na esposa e impor suas regras para cima da companheira. Os dois viviam em pé de guerra em um dos folhetins mais famosos de Manoel Carlos.

Estudante era briguento e ciumento com a namorada Drica (Divulgação/TV Globo)

Robson de “Malhação”

A novelinha “Malhação” também teve a sua dose de machismo na temporada de 2001. Robson (Dado Dolabella) passava do ponto com o ciúmes que sentia da namorada Drica (Gisele Frade). O estudante queria controlar todos os passos da garota e chegou ao ponto de agredir a jovem por seu excesso de possessividade.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais