7 programas de TV considerados ruins

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deve ser frustrante para qualquer produtor ou idealizador de um programa de TV, perceber que sua criação fracassou, ou neste caso, não caiu no gosto do público. O motivo pelo qual uma atração televisiva fracassa pode ser diverso, seja falta de identificação com temas, apresentadores, detalhes estéticos, ou mesmo pelo formato não ser inovador.

Listamos abaixo programas que o público aparenta não ter gostado muito por considerar ruins.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também:Personagens de Rock Story e Pega Pega irão se encontrar em cena especial

Programa Cor de Rosa (Divulgação)

Programa Cor de Rosa

A atração comandada por Décio Piccinini e Silvia Abravanel foi um tiro no pé da direção do SBT. A intenção de fazer um programa que unisse fofoca, notícias e comportamento não foi aprovada pelo público da emissora acostumado a assistir séries e novelas mexicanas no horário da tarde. Mesmo com alguns ajustes o programa foi considerado ruim.

Ilha da Sedução (Divulgação)

Ilha da Sedução

O reality show apresentado por Babi Xavier era uma versão do Temptation Island. Gravado na República Dominicana, ele separava 4 casais e cada um deles ia para uma ilha com outros 13 solteiros que iam sendo eliminados um a um. A prova de convivência testava a fidelidade dos participantes.

João Kléber no Te Vi na TV (Divulgação)

Te Vi na TV

O programa se iniciou junto com o surgimento da RedeTV em 1999, mas o que era só um show cheio de esquetes de humor, que mostrava João Kléber como humorista teve seu formato alterado. Após dedicar o programa quase inteiramente ao quadro Teste de Fidelidade, o programa foi engolido pelo quadro passando a se chamar Teste de Fidelidade. Ali estavam reunidas características de baixa qualidade, mas que renderam alguns números à emissora.

Cazé Peçanha em Sociedade Anônima (Divulgação/ TV Globo)

Sociedade Anônima

A Globo não escapou de ter um programa ruim. A migração de Cazé Peçanha da MTV para a Globo se deu de forma luminosa. Ele ganhou um programa onde poderia mostrar sua veia como animador, aos domingos após o Fantástico. Perdendo diversas vezes para o SBT na audiência, e com quadros desinteressantes e manjados, como apresentação de calouros musicais, a atração durou apenas 9 semanas no ar.

Nelson Rubens em Apartamento das Modelos (Divulgação)

Apartamento das Modelos

O reality-show produzido pela RedeTV em 2002 com apresentação de Nelson Rubens, chegou a ter audiência interessante em sua estreia, mas não caiu nas graças do público. Na tentativa de ironizar a febre em programas do gênero como Big Brother, a emissora criou o formato que mantinha 8 meninas num apartamento onde elas próprias filmavam seu dia a dia, e a vencedora ganhava uma moto e um contrato de um ano com uma famosa agência de modelos.

Top Model, o Reality (Reprodução)

Top Model – O Reality

Aposta da Record em reality shows de 2009, o programa que era uma versão do America’s Next Top Model, já havia sido produzido durante 3 temporadas pelo canal a cabo Sony com o nome de Brasil’s Next Top Model. Ana Hickmann e Ticiane Pinheiro apresentaram a versão, que falhou em sua execução levando seu fim definitivo após a primeira temporada.

Tomara que Caia (Divulgação/ TV Globo)

Tomara que Caia

Em 2015, após o Fantástico, a Globo estreava o Tomara Que Caia. O que nas chamadas parecia um programa atraente e inovador se transformou em um desastre. Ninguém entendeu a proposta nem mesmo o elenco formado por humoristas que não conseguiam fazer rir durante suas esquetes improvisadas. Com duração de quatro meses, se transformou em piada pronta para os internautas que pediam a todo momento a queda do Tomara Que Caia.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio