30 anos depois, Ney Latorraca relembra bastidores de Vamp

A trama estreia no Globoplay nesta segunda-feira (01)

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um universo em que os vampiros andam na rua durante o dia, vivem situações engraçadas e gostam de rock and roll. Este é o cenário de Vamp, novela que completa três décadas em 2021 e estreia no Globoplay nesta segunda-feira (01).

Ney Latorraca relembra das gravações da trama. “Eu entrei para fazer nove capítulos. Mas depois da primeira mordida na Natasha, personagem da Claudia Ohana, e de falar ‘Gotoso’, nunca mais saí da novela“, contou, se referindo ao bordão do seu eterno Conde Vlad.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator lembra que a obra conquistou o público infanto-juvenil. “A novela virou uma febre no país, atingindo todas as faixas etárias, principalmente crianças e adolescentes. As crianças se vestiam de Vlad e Natasha e compravam as figurinhas do álbum que a Editora Globo lançou. Muitas festas infantis tinham elementos desse universo, o bolo com as cores da novela, dentinhos de plástico como lembrança”, conta.

O papel de Conde Vlad foi um dos mais marcantes na carreira de Ney Latorraca. “Entre os personagens que fiz na TV, o Vlad está entre os mais importantes, junto ao Mederiquis do ‘Estúpido Cupido’, Quequé de ‘Rabo de Saia’ e o Barbosa na ‘TV Pirata’. O elenco brilhou em todos os níveis. Novela boa, bem escrita e bem dirigida acaba ficando eterna na memória do público”, afirma.

Claudia Ohana também lembra com muito orgulho deste trabalho. “Natasha é uma personagem que nunca saiu da minha vida, ela me popularizou totalmente até hoje. Eu tive muitos desafios: cantar, dançar…Era um personagem ímpar”, Claudia Raia relembra.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio