Os 30 anos de Jô Soares Onze e Meia, talk show sem o qual ninguém ia para a cama

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há 30 anos, estreou um talk show que fez história e, acima de tudo, foi a realização de um grande sonho de seu apresentador. Na noite de 17 de agosto de 1988 o SBT exibiu a primeira edição de Jô Soares Onze e Meia. Foram cerca de 7 mil entrevistas ao longo de quase 12 anos no ar.

https://www.youtube.com/watch?v=Jpt7fAyC3DE

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anteriormente, o profissional de múltiplos talentos passou uma temporada de quase 20 anos na Rede Globo. No decorrer das décadas de 1970 e 1980, Jô Soares integrou o elenco de humorísticos como Faça Humor, Não Faça Guerra (1970/73) e Satiricom (1973/75). Participou também de O Planeta dos Homens (1976/81). Até que conquistou um programa no qual era a figura central, Viva o Gordo. Este estreou em 1981 e permaneceu no ar até 1987. Ainda, em 1973 Jô comandou por alguns meses o Globo Gente, programa mensal de entrevistas.

Veja o Gordo (Divulgação/ SBT)

No entanto, o projeto do talk show de Jô interessou a Silvio Santos, ao contrário da Globo, que preferia o artista à frente de seu humorístico. Desse modo, Jô trocou a emissora dos Marinho pela de Silvio, e nela estreou em março de 1988. Inicialmente, apenas o programa de humor, agora intitulado Veja o Gordo, foi lançado.

Há 30 anos, Jô Soares estreava no SBT

O programa de entrevistas

Apenas em agosto daquele ano foi que estreou o talk show que se tornaria um dos mais destacados programas da nossa TV. A contratação de Jô Soares integrou uma iniciativa do SBT para qualificar sua audiência. Afinal, ao atingir determinadas faixas de público poderia faturar mais com anúncios e oferecer ainda mais atrações de qualidade, sem romper abruptamente com as camadas mais populares que sempre prestigiaram a emissora. Veja o Gordo saiu do ar no início de 1990, mas Jô Soares Onze e Meia seguiu firme e forte na grade, com prestígio e boa audiência.

Inegavelmente, Jô bebeu na fonte de programas norte-americanos do mesmo estilo. Em especial os de Johnny Carson e David Letterman. Mas vários fatores fizeram do programa uma diversão e tanto. A mescla interessante de entrevistados célebres e anônimos, a interação única com a plateia e os músicos do Quinteto Onze e Meia foram alguns. Além da sagacidade dos comentários acerca dos fatos do Brasil e do mundo nos monólogos de abertura. Ainda que não respeitasse o horário expresso no próprio título, já que “Onze e meia” era o espírito da atração, que tanto podia entrar antes disso quanto bem depois, a depender da grade do SBT. Todavia, não eram poucos os espectadores que não iam para a cama sem ele, como sugeriam com bom humor as chamadas do talk show.

Alguns dos entrevistados dos primeiros tempos

Inicialmente o Jô Soares Onze e Meia ia ao ar apenas de terça a sexta-feira. A partir de 1990, com o fim do humorístico, que era exibido às segundas, este dia passou a apresentar também o talk show. Entre os primeiros entrevistados estiveram o cantor e compositor Zé Rodrix; os atores Paulo Autran e Marcelo Gastaldi (este também dublador, dono da consagrada voz de Chaves e Chapolin); o ator e cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Entre figuras da política, o ex-ministro da Fazenda, Dilson Funaro; Esperidião Amin e Fernando Lyra; a atleta Hortência; o navegador Amyr Klink; e a “Cicciolina do Bixiga”, Mokerley Reis.

Jô Soares fala de Silvio Santos e dá indireta para Bial: “Colocar convidado à direita é sinal de deferência”

A volta para a Globo, consagrado como entrevistador

Jô Soares Onze e Meia ficou no ar até 30 de dezembro de 1999. Foi quando o artista voltou para a Globo, onde em abril de 2000 estreou o Programa do Jô. Este foi encerrado em dezembro de 2016 e seu espaço na grade global foi ocupado pelo Conversa Com Bial.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio