Publicidade

Série da Globo já mostrou confinados em reality em meio a surto de doença misteriosa; relembre

Série faz lembrar, de longe, isolamento vivido pela pandemia

Sabrina (Cléo Pires), Sérgio (Erom Cordeiro), Bruna (Mariana Ximenes) e Diana (Fabiana Gugli) (Estevam Avellar/TV Globo)
Publicidade

Em 2016, a TV Globo produziu uma série intitulada Supermax, que mostrou confinados em um reality em meio ao surto de uma doença misteriosa.

A situação da obra, criada por José Alvarenga Jr., Marçal Aquino e Fernando Bonassi, faz lembrar, ainda que de longe, o atual período de isolamento que estamos vivendo, nos últimos dias, no Brasil, devido à pandemia do coronavírus.

Com Mariana Ximenes, Maria Clara Spinelli, Erom Cordeiro e Cleo entre os nomes do elenco, a trama mistura ficção e realidade e narra a trajetória de 12 participantes (7 homens e 5 mulheres) de um reality show gravado numa penitenciária de segurança máxima desativada, localizada na Floresta Amazônica.

Continua depois da publicidade

Cada participante não foi escolhido por acaso; cada um deles cometeu um crime grave em algum momento da vida. Somente um deles ganhará o prêmio de R$ 2 milhões, mas para isso terão de sair vivos da Supermax.

No primeiro dia de confinamento tudo ocorre bem, até que a produção do reality desaparece misteriosamente, deixando os confinados à própria sorte, tendo de lidar com os acontecimentos macabros e sobrenaturais que ocorrem no local.

Na história, eles tinham que se proteger de uma doença fictícia, causada por um vírus transmitido por uma mosca típica da Região Norte. Com 12 episódios, a série está disponível no Globoplay, plataforma de streaming da TV Globo.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade