Globo se reúne para decidir futuro de novelas em tempos de coronavírus

Publicado há 7 meses
Por Arthur Pazin
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A TV Globo informou que vai se reunir nesta segunda-feira (16) para decidir se suspende ou não as gravações e exibições de novelas e outros produtos devido à pandemia do coronavírus.

De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, os executivos da empresa passaram o fim de semana acompanhando a situação e avaliando vários cenários.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na reunião de hoje, estarão reunidos os responsáveis pela Programação do canal Globo, o Jornalismo e os Estúdios para novas decisões relacionadas à grade.

Segundo o jornalista Daniel Castro, do Notícias da TV, a expectativa é que a novela das 21h, Amor de Mãe, seja suspensa, assim como Salve-se Quem Puder, trama das 19h.

A ideia é que os folhetins tenham um “fim de temporada” e saiam do ar por tempo indeterminado, até que se resolva a situação do covid-19. Nos Tempos do Imperador, próxima novela das 18h, também deverá ter a estreia adiada devido à paralisação das gravações, assim como a nova temporada de Malhação.

Ainda de acordo com o jornalista, o encontro de hoje deve definir também o que, possivelmente, irá substituir as atrações. No último domingo (15), a emissora já havia informado que as gravações da trama de Manuela Dias seriam suspensas por uma semana.

Globo já ficou três vezes sem novela no horário nobre*

Principal produto da Vênus Platinada há décadas, as novelas das 21h (antigamente 20h) já foram interrompidas três vezes na história da teledramaturgia da TV Globo.

Em 1975, quando censuraram Roque Santeiro, a emissora colocou na faixa uma versão compacta de Selva de Pedra. Em 1983, com a morte de Jardel Filho, protagonista de Sol de Verão, a trama de Manoel Carlos acabou dois meses antes do previsto.

Para resolver a situação até o início de Louco Amor, o canal contou com uma reprise compacta de O Casarão. Em 1996, quando a Glória Perez se recusou a esticar Explode Coração para resolver os problemas de implantação de O Rei do Gado, a Globo exibiu, no horário, a minissérie O Fim do Mundo, que foi chamada de “supernovela” em 35 capítulos”.

Na faixa das 18h, a mesma situação também já pôde ser vista. Entre 1979 e 1980, Benedito Ruy Barbosa não aceitou esticar Cabocla devido a um contrato com a Band.

Durante o período, a Globo exibiu um compacto de Escrava Isaura até que Olhai os Lírios do Campo estreasse. Em 1986/87, Locomotivas, novela das 19h, foi reprisada entre as inéditas Sinhá-Moça e Direito de Amar devido a um problema trabalhista com o sindicato dos profissionais de espetáculos de diversões públicas, que exigiu o cumprimento do que a lei mandava a respeito de carga horária.

Na ocasião, as minisséries foram canceladas por quase dois anos e apenas as novelas das 19h e das 20h continuaram a ser gravadas. Já a faixa das 19h, nunca enfrentou problemas como estes.

Apesar das interrupções do passado, esta seria a primeira vez que uma ou mais novelas são canceladas devido a uma pandemia.

*com informações de Fábio Costa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais