Publicidade

Conheça os canais pornográficos disponíveis na TV brasileira

TV paga oferece pornografia para todos os gostos

Canais pornôs são sucesso na TV paga
Publicidade

Em época de quarentena, o entretenimento proporcionado pela televisão, a internet e outras mídias se faz mais presente do que nunca na rotina de todos nós. É comum, portanto, que as emissoras vejam a demanda por suas atrações crescerem neste período tão adverso, sejam elas pertencentes ao circuito aberto ou fechado – e até a segmentos mais ‘escondidos’ deste.

No Brasil, a TV paga é bastante democrática na hora de oferecer conteúdo destinado ao público adulto, com opções que vão desde títulos gringos até produções nacionais. Confira a seguir uma lista dos canais eróticos e/ou pornográficos que operam para o público tupiniquim.

Sexy Hot

Continua depois da publicidade

Em operação desde 1996, pertence ao grupo Playboy do Brasil Entretenimento, joint venture formada pela Globosat e pela Playboy TV LA, que também possui outras emissoras voltadas a este segmento – embora nenhuma delas sediada no Brasil, como é o caso do Sexy Hot, cuja ‘central’ se localiza no Rio de Janeiro.

Embora inicialmente voltado para o público masculino e heterossexual, o Sexy Hot também é muito apreciado pelas mulheres, que desde 2016 representam 54% de seus assinantes. Disponível em operadoras como Sky (canal 270), Vivo (169), Claro (285), NET (285) e Alphaville (128), também pode ser acessado via internet, mediante pagamento de assinatura mensal.

Playboy TV

Versão para a América Latina do tradicional canal americano, opera desde Buenos Aires para toda essa parte do continente. Além de filmes, exibe também reality shows de cunho erótico, como Foursome e Money Talks. Disponível no Brasil pela SKY (272 / 273), Claro (281), Oi (151) e Algar (781).

Venus

Recordado até hoje como o mais longevo canal adulto em operação na América Latina, foi fundado em 1995 com a proposta de contemplar não apenas o público heterossexual masculino, mas também a audiência feminina, hetero, homo e bissexual. Por essa razão, contempla também atrações de conteúdo lésbico.

Com central de operações localizada na Argentina, integra no Brasil o catálogo de apenas duas operadoras: NET (284) e Ver TV (135).

Sextreme

Canal relativamente jovem, foi fundado em 2011 e se diferencia das demais redes de conteúdo adulto por apresentar pornografia mais ‘extrema’ do que estes. Sua programação inclui também reality shows e filmes amadores. Disponível apenas na NET (282) e Claro TV (282).

SexPrivé

Fruto de uma parceria entre o Grupo Bandeirantes e a produtora Brasileirinhas, foi fundado em 2009 e é pioneiro em oferecer aos assinantes programação adulta exclusivamente nacional. Disponível apenas na plataforma Sky.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade