Regina Volpato relembra período no Casos de Família: “As pessoas achavam um retrocesso”

A apresentadora disse que aprendeu muito na atração do SBT

Regina Volpato e Daniela Albuquerque
Publicidade

Nesta quinta-feira (23), irá ao ar na Rede TV! a edição do Sensacional que mostrará uma entrevista feita com Regina Volpato na casa da famosa, em São Paulo. A entrevistada comentará os desafios dos 30 anos de carreira e momentos marcantes da profissão.

“Não fazia parte dos meus sonhos trabalhar em televisão e ser apresentadora”, afirma Regina. Na infância, almejava ser aeromoça ou concertista. “Só depois veio o jornalismo”, completa. Durante a graduação, na Universidade de São Paulo (USP) na década de 1980, Regina começou a trabalhar também como modelo de comercial de TV para complementar o salário de estagiária. “A primeira vez que eu olhei para a câmera, para mim, foi muito impactante. Eu não conseguia falar”, confessa.

A jornalista trabalhou como repórter, garota do tempo, âncora de telejornal e apresentadora de programas de variedades. Ganhou notoriedade ao comandar Casos de Família entre os anos de 2004 e 2009.

“As pessoas achavam um desprestígio eu sair da bancada e ir para o SBT fazer um programa popular. As pessoas achavam um retrocesso”, compartilha ela, que migrou do jornal noturno da BandNews para a atração, pautada em intermediar conflitos pessoais dos convidados. “Eu tinha uma certeza: iria trabalhar menos e ganhar mais. Tudo honestamente!”, diz.

Ainda sobre o vespertino da emissora de Silvio Santos, declara: “Adorava fazer. Me diverti, aprendi, me emocionei e algumas vezes me identifiquei. Tudo que acontecia ali já aconteceu, está acontecendo ou vai acontecer na vida de todo mundo”, diz ela, hoje, contratada da TV Gazeta.

Publicidade