Após greve de Jornalistas em Alagoas, apresentadora da Globo é rebaixada e perde posto

Publicado há 2 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apresentadora da TV Gazeta, afiliada da Globo em Alagoas, a jornalista Thaíse Cavalcante não é mais âncora do ALTV – 1ª Edição, telejornal do meio dia da emissora. Thaíse foi rebaixada de função nesta sexta-feira (5) e passará a ser apenas editora do telejornal. O fato, segundo apurou o Observatório da Televisão, é mais uma retaliação ao movimento grevista feito por jornalistas que parou o estado por nove dias.

A reportagem apurou, todavia, que Thaise não apoiou a greve formalmente. Ela estava apenas de licença durante o período. As Organizações Arnon de Mello, dona da TV Gazeta/Globo, considerou que ela teve participações no movimento, mesmo que de forma diminuta em relação a outros funcionários da empresa que aderiram à greve.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Entretanto, Thaise não foi demitida pelos seus chefes. Para ela, foi oferecida a chance de continuar na emissora e ficar como editora do telejornal que apresentou por anos. Ainda não se tem confirmação de quem ficará em seu lugar, mas a tendência é que Sofia Sepreny, apresentadora contratada às pressas pela TV Gazeta por conta da greve de Jornalistas seja efetivada.

Contudo, procurada para comentar o assunto pelo Observatório da Televisão, a TV Gazeta não atendeu aos telefonemas da reportagem. A reportagem será atualizada caso a emissora se pronuncie.

Afiliada da Globo demitiu 15 funcionários após a greve de Jornalistas no AL

Na manhã desta última quinta-feira (4), o Observatório da Televisão noticiou em primeira-mão que 15 jornalistas foram dispensados da TV Gazeta/Globo. Entre eles estava o jornalista esportivo Klébs Los, um dos nomes mais tradicionais da emissora alagoana.

Todavia, as demissões ocorreram devido a retaliações por conta da greve de Jornalistas que derrubou a intenção das emissoras de TV em reduzir o piso salarial da categoria em 40%. O Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas (TRT-AL) deu parecer favorável aos grevistas e subiu o piso em 3%, dividido em quatro vezes. Além de dar estabilidade aos grevistas por 90 dias.

Contudo, os fatos ocorreram apenas na TV Gazeta/Globo. Em outras emissoras, a volta aconteceu seu maiores problemas. O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) já está agindo contra o fato. Nesta sexta-feira (5), segundo apurou o Observatório da Televisão, os quinze demitidos pela TV Gazeta/Globo irão se encontrar com o procuradores do Ministério Público do Trabalho de Alagoas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio