Bomba! Sem mais nem menos, Globo muda abertura de O Sétimo Guardião; assista os detalhes

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os telespectadores da Globo mais atentos perceberam que, nos últimos dias, a emissora carioca apresenta uma abertura reciclada de O Sétimo Guardião. A produção das 21h estreou em 12 de novembro com uma introdução mais sombria, com cores mais escuras. No entanto, uma nova vinheta está sendo exibida, com tons mais claros, até mesmo alaranjados.

Apesar de haver mais luz na nova versão, outros elementos foram preservados. A duração, por exemplo, é a mesma: 58 segundos. A canção-tema The Chain, do Fleetwood Mac, também permanece a mesma, apesar de uma alteração na disposição dos nomes creditados. A fonte e sua cor também foram mantidas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Mattoso aparece e faz amizade com Marcos Paulo, em O Sétimo Guardião, na Globo

Mudanças na trama

As mudanças todas podem indicar uma tentativa do autor Aguinaldo Silva e o diretor Rogério Gomes de salvarem a audiência insatisfatória de O Sétimo Guardião. A novela é uma superprodução, com um alto investimento artístico e técnico. A expectativa era de que a história de realismo fantástico, que até em certo grau é original, fosse um êxito de crítica e público.

A Globo, que realizou um grupo de discussão para compreender o que funciona e o que não dá certo na trama, aparentemente, pretende tirar o aspecto soturno a partir de detalhes. Não somente a abertura ficou mais clara, como também elementos cenográficos. O sobrado de Valentina também passou a ter mais luz do que o previsto, assim como cenas em outros núcleos.

Além disso, o texto já sofreu alterações consideradas drásticas para agradar a massa. O tom de terror, de mistério perdeu espaço para um aspecto mais folhetinesco. Assim, a trama ao redor da fonte milagrosa foi circundada por histórias de amor, romance, ganância, vingança. Além disso, tramas secundárias, como as de Marilda (Letícia Spiller), Lourdes Maria (Bruna Linzmeyer) e Geandro (Caio Blat), Milu (Zezé Polessa) e Jurandir (Paulo Miklos) e Mirtes (Elizabeth Savalla) ganharam força. O Observatório da Televisão entrou em contato com a Globo, que relatou que tal mudança foi uma decisão artística programada pela direção da trama.

Assista a um vídeo comparativo preparado pelo Observatório da Televisão

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais