Simba oferece primeiro canal, mas operadoras de TV paga não se interessam, diz colunista

Publicado há 2 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2016, SBT, Record e Rede TV! se uniram e formaram a Simba, empresa criada para cobrar as operadoras de TV paga pelos transmissão dos canais de TV aberta que são representados pelo grupo.

Leia: Infantis brigam por ponta da TV paga e Globo News vive melhor fase de audiência da história; veja números

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora a companhia resolveu criar um novo veículo de comunicação, com material variado e que seria formado por conteúdo feito pelas três emissoras. Mas logo no início o projeto não está conseguindo um bom êxito.

Saiba mais: Maju Coutinho e Fernanda Young desenvolvem programa para TV paga

Segundo o colunista Ricardo Feltrin, os grupos de TV fechada não se interessaram pela novidade com a justificativa de que não querem ter um novo canal com o tipo de material oferecido e ainda tem o fato da Simba querer ser remunerada pelo canal.

Fernanda Souza conquista a liderança na TV paga: “Entendemos o programa”

A terceira temporada do Vai, Fernandinha, programa do Multishow, Fernanda Souza manteve a liderança na TV paga no horário que a atração foi exibida no primeiro semestre do ano.

“A gente encontrou o formato e entendemos o programa nesta temporada. Durante muitas noites fui ao ar no mesmo horário do BBB18 e do futebol na TV aberta. E consegui estar entre os assuntos mais comentados no Twitter”, relembrou a estrela em entrevista ao jornal O Globo.

A famosa declarou ter ficado surpreendida com algumas revelações dos artistas, como com Claudia Raia relembrando as brigas que teve com Alexandre Frota durante a sua lua de mel.

“Ali eu sirvo de escada para os convidados. Não imaginei que a Claudia Raia fosse contar tudo aquilo. Fiquei chocada por ter tirado aquelas histórias dela. O Luan Santana também se soltou de forma que nunca imaginei. A minha preocupação é deixar a pessoa à vontade. Em nenhum momento vou perguntar nada para constranger alguém ou causar polêmica. Por isso as pessoas chegam para gravar de um jeito mais aberto, sem pose”, concluiu Souza.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio