Geraldo Alckmin apela para Silvio Santos e Patrícia Abravanel em programa partidário na TV

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O candidato à presidência da República, Geraldo Alckmin, levou ao ar, neste sábado (9), um programa partidário em que menciona o apresentador Silvio Santos. Além dele, a filha Patrícia Abravanel, que foi sequestrada em 2001, também foi lembrada. O objetivo do programa era destacar uma suposta capacidade do político em lidar com situações difíceis.

“Agosto de 2001, Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos, é sequestrada. Depois de pago o resgate, o sequestrador volta a casa da família e mantém sob a mira de seu revólver o próprio Silvio Santos. Para se entregar, ele exige garantia de vida. Só um homem poderia atender ao seu apelo, Geraldo Alckmin”, apelou o locutor da peça publicitária.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Thaís Melchior elogia outra atriz de As Aventuras de Poliana

Na sequência, o programa partidário mostra Alckmin falando um pouco dos bastidores do sequestro: “Todo mundo dizendo para eu não ir, não ir, não ir. Eu lembrei de um professor da faculdade de medicina que dizia: ‘olha, quando você tiver um caso muito grave, não se omita, não se omita. Nunca cometa omissão. Eu falei: ‘eu vou lá’”, afirmou o candidato, numa tentativa de comover o espectador.

Geraldo Alckmin critica a imprensa

Então, o locutor surge com: “Ele negocia com o sequestrador e consegue sua rendição”. Na sequência, o candidato, criticou a imprensa. “Apanhei muito da imprensa, que acharam que abriu um precedente. Hoje, o fato é que fui lá, entrei na casa, falei, estou aqui presente, garanto. O resultado: sequestrador preso, a vítima liberta e salva”, concluiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio