Em tempos de Power Couple, relembre outros programas baseados em jogos de casais na TV

Apresentador Luciano Huck no comando do quadro Amor a Bordo, na Globo
Publicidade

Atração da Record TV já em sua terceira temporada, atualmente sob o comando de Gugu Liberato, o Power Couple apresenta casais na disputa por um vultoso prêmio em dinheiro e que com isso acabam expondo sua sintonia – ou a falta dela.

Como quadros ou programas independentes, desde os tempos de Raul Longras e seu Casamento na TV, na programação da TV Globo nos anos 1960, até o “Tinder” apresentado por Silvio Santos no Em Nome do Amor (e suas variantes), integração entre casais e disputas de prêmios envolvendo cônjuges ou namorados sempre tiveram vez. Vamos relembrar alguns programas desse filão.

Veja também: Há 30 anos chegava ao fim uma novela que tratava de incesto e misticismo

Continua depois da publicidade

Casamento na TV – O programa era apresentado por Raul Longras e exibido pela Globo ao vivo nas noites de domingo, às 19h. Eram entrevistados homens e mulheres à procura do par ideal, e os casais que vingavam tinham a união celebrada numa igreja próxima da sede da emissora no Rio de Janeiro, bem como ganhavam uma recepção – que muitas vezes ocorria na própria Globo, no terraço. Móveis, enxoval e a viagem de lua-de-mel eram oferecidos pelos patrocinadores do programa, que era exibido também em São Paulo, gravado. Ficou no ar entre 1967 e 1969.

Raul Longras
Raul Longras (Divulgação/Globo)

Quem Sabe Mais, o Homem ou a Mulher? – Quadro do Programa Silvio Santos que estreou em 1973. Casais participavam de um jogo de perguntas de conhecimentos gerais e também de afinidade entre eles. Veja neste vídeo do canal Mofo TV, no YouTube, trechos de uma edição do quadro, com a presença do cantor Agnaldo Timóteo.

Namoro na TV – Estreou em 1979 no Programa Silvio Santos, na TVS do Rio de Janeiro. As moças e os rapazes participavam de um jogo comandado por Silvio no qual tratavam de suas preferências, aspirações e afinidades. Uma curiosidade é que o quadro fez tanto sucesso que até personagem de novela participou dele: a Creusa (Bia Sion), em Carmem (1987/88), escrita por Glória Perez para a Manchete, foi ao programa de Silvio para ver se conseguia um namorado.

Quer Namorar Comigo? – Na década de 1990, Silvio Santos remodelou o Namoro na TV e deu-lhe um novo nome: Quer Namorar Comigo?.

Em Nome do Amor – Nova roupagem do formato. Silvio Santos agora mostrava também outros tipos de realização amorosa além da união de casais e da celebração de casamentos longevos. Reencontros de antigos namorados, de parentes que não se viam há anos (ou mesmo décadas) e rememorações de vidas e carreiras de artistas queridos do público também figuraram no Em Nome do Amor, muito lembrado pelo público. Ainda está bastante vivo o bordão de Silvio ao perguntar aos casais que se formavam no “bailinho” do palco: “É namoro ou amizade?”

Amor a Bordo – Quadro do Caldeirão do Huck entre 2002 e 2003, o Amor a Bordo reunia sete moças e sete rapazes solteiros durante 16 dias a bordo de um iate, que fazia viagens por praias paradisíacas dos litorais paulista e fluminense. O objetivo era que algum desses solteiros encontrasse seu par.

Apresentador Luciano Huck no comando do quadro Amor a Bordo, na Globo
Apresentador Luciano Huck no comando do quadro Amor a Bordo, na Globo Divulgação/Globo

Ilha da Sedução – Babi Xavier apresentou esse programa do SBT que ia ao ar nas noites de domingo, após o Programa Silvio Santos. Os integrantes de quatro casais eram separados e hospedados em hotéis na companhia de 13 solteiros bonitos e jovens. A força e sinceridade de seus relacionamentos, na ocasião com pelo menos um ano e meio de duração, eram testadas e tanto houve casais que se separaram por traição quanto os que se desfizeram porque um dos membros se interessou por outra pessoa. Não fez grande sucesso na época.