Walcyr Carrasco comemora o sucesso de O Outro Lado do Paraíso: “O público entendeu que busquei uma mudança”

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Responsável por escrever O Outro Lado do Paraíso, Walcyr Carrasco declarou estar feliz com o sucesso da trama, que registra até o momento a maior média da faixa das 21h desde Avenida Brasil (2012).

“Quis fazer uma novela diferente, com um movimento e estilo que não se fazia havia muito tempo. É o folhetim em seu estado mais puro. Fico feliz com essa resposta porque o público entendeu que busquei uma mudança estilística que foge do neorrealismo de outras novelas. Ao contrário de alguns críticos, que ficam procurando esse neorrealismo onde não há intenção. É um estilo diferenciado e um exercício para mim, como novelista”, declarou o escritor ao Gshow.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O famoso falou sobre abordar temas pesados, como racismo e pedofilia, no folhetim. “Acho que, antes de mais nada, é preciso haver uma relação de prazer entre quem assiste e quem escreve, dirige e produz. Se não houver prazer, simplesmente ninguém vê. Eu, como autor, sinto a pulsão por falar de alguns temas que estão aí, na sociedade. O público parece sentir a mesma necessidade, porque corresponde e debate sobre eles. Isso é muito bom”, avaliou o novelista, que destacou também cenas marcantes da produção.

O Outro Lado do Paraíso: Renato é descoberto como o grande vilão e revela que iria matar Clara

“São tantas… Mas as cenas de Duda (Gloria Pires) com Natanael (Juca de Oliveira) no início, quando ele a chantageava; as cenas de Clara, principalmente quando foi lançada ao mar no caixão; as de Sophia (Marieta Severo), capaz de explodir em violência, assim como Gael (Sergio Guizé). A loucura de Lívia (Grazi Massafera), que foi fundo na rebeldia, sem perder uma certa fragilidade. A ternura de Patrick (Thiago Fragoso), a dubiedade de Renato (Rafael Cardoso)… E sempre será inesquecível a grande cena de Mercedes (Fernanda Montenegro) enfrentando a morte”, concluiu Carrasco.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio