Casagrande chama Neymar de mimado e detona: “Estamos criando um monstro”

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O desempenho de Neymar na partida que o Paris Saint-Germain disputou nesta quarta-feira (14) contra o Real Madrid na Liga dos Campeões da Europa foi motivo de críticas.

O comentarista Walter Casagrande participou nesta quinta-feira (15) do programa Redação SporTV e não poupou críticas ao craque.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O futebol é coletivo. Os times não têm que procurar um cara que tenha o perfil do Neymar. O Neymar é que tem que ter o perfil do time. O Santos do Pelé, apesar de ter outros jogadores geniais ao lado dele…O Pelé, com toda a genialidade dele, descia alguns degraus para fazer parte do coletivo. Não ficava parado no degrau dele forçando para que os outros chegassem até ele. O Neymar ainda não tem a genialidade, o tamanho de um Maradona, de um Messi, de um Cristiano Ronaldo que a equipe pode esperar ele resolver. Não é assim. Os brasileiros se iludem com isso”, avaliou o profissional.

Em entrevista, Walter Casagrande diz que admira Lúcifer

“Me incomoda a maioria dos torcedores brasileiros e da imprensa ficarem passando a mão [na cabeça] do Neymar. Ele já demonstrou diversas vezes comportamentos fora do coletivo, mimado, colocando até em risco a equipe. Ontem, ele levou um amarelo no primeiro tempo. Se ele faz mais uma falta ou cava uma, o juiz coloca ele para fora. O que seria desastroso. Isso pode acontecer em uma Copa do Mundo. Pô, aí falam: ‘o Cavani não sei o que, contrata [o fulano], o Neymar tem que sair do Barcelona porque está muito nas costas do Messi, aqui o centroavante não combina com ele, vamos levar para ele outro lugar’. Estamos criando um monstro, ao invés de corrigir o monstro para ele virar gênio. Não estamos colaborando com o Neymar”, concluiu Casagrande.

Assista:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio