“É impossível fazer um programa como o Brasil Urgente e ser um cara legal”, dispara Datena

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como o apresentador do Brasil Urgente, informativo da Band, José Luiz Datena disse que se considera um cara “pior do que chato”.

“Sou meio agressivo. É impossível você fazer um programa como o Brasil Urgente e ser um cara legal. Não dá”, disparou o famoso em entrevista à revista ISTOÉ.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Questionado sobre o motivo de continuar comandando o formato, o famoso explicou que possui um contrato com a emissora.

“Meus filhos tiveram uma infância muito pobre. Foram privados de muitas coisas. O Joel é um baita apresentador de televisão, mas acredito que outras televisões não o contrataram porque ele é meu filho. Ele vive em uma casa modesta. Meu outro filho tenta construir casas, mas está em uma situação difícil porque o País está em uma situação difícil. O outro filho tem uma empresa de barcos que fechou. Minha filha tem talento, mas é filha do Datena. Ela fica nua na capa da Playboy e como é minha filha os caras querem arrebentar com a menina. Outro filho mora em Munique, na Alemanha, tentando ganhar a vida com uma empresa de informática. Se eu não ajudar os caras, eles vão ter dificuldade”, contou o comunicador.

Datena tem dor de barriga ao vivo e deixa repórteres no comando do Brasil Urgente

O artista ainda falou que adoraria ter uma atração que fosse ao ar no domingo. “Me sinto em condições de fazer um programa de variedades. Mas o que tem para hoje é isso aqui. Eu tenho de fazer isso aqui. Mas realmente não me apraz fazer programa de polícia por 3h20”, concluiu Datena.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio