20 anos depois, atriz continua interpretando Betty, a Feia

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E já se passaram 20 anos da estréia de Yo Soy Betty, La Fea, pelo canal colombiano, RCN. A trama protagonizada pela atriz Ana María Orozco é uma das mais marcantes da história da teledramaturgia mundial. Com 169 capítulos, Betty chegou ao seu auge atraindo 3,3 milhões de telespectadores.

Veja também: Brasileiro integra elenco de nova novela mexicana ao lado de Sebastián Rulli

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A soma resulta em 72% da audiência nacional. Com adaptações em mais de 20 países, Betty, a Feia também acabou de ganhar mais uma versão. Desta vez pela Telemundo, canal americano dedicado ao público hispânico. E para quem acha que a atriz pode estar enjoada de tanto sucesso, ou que, talvez, não queira ser reconhecida como atriz de um personagem só, pensou errado.

Ana Maria Orozco acaba de estrear mais uma temporada da história, só que no teatro. Sim, Betty, a Feia virou um musical na Colômbia. Em entrevista ao jornal The Bogotá Post (aqui), a atriz conta detalhes de sua trajetória com a personagem popular.

As mudanças de Betty nesses 20 anos

“Betty é popular entre muitas pessoas, não apenas colombianas. E não apenas com mulheres também. Muitos homens gostam do personagem. É realmente uma combinação de fatores. Ela é uma personagem completa com as mesmas vulnerabilidades e ansiedades que muitos de nós temos. Ela está tentando fazer o seu caminho no mundo como todos nós somos. Ela também está lidando com conflitos de classe, que é a realidade aqui na Colômbia. Há também um aspecto humorístico para ela: ela é um palhaço às vezes.”, explica a atriz sobre o alcance da personagem no mundo.

Quando perguntada se ela acha que a história de Betty mudou as atitudes dos colombianos em relação à beleza, ela diz: “Não, não acho que tenha mudado as atitudes. Mas também não evita falar sobre eles. Nós exploramos o que é preciso para superar os estereótipos. Nós olhamos como as mulheres competem umas com as outras com base em sua aparência. Tentamos responder: “O que é beleza?” Esses são tópicos importantes na Colômbia, o que dá muita importância às aparências físicas. O programa questiona essas atitudes, mesmo que elas não tenham mudado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais