Publicidade

Marcos Palmeira celebra final feliz de Amadeu e Maria da Paz: “Não tinha como não ser assim”

Novela chega ao fim na próxima sexta (22)

Publicidade

Correndo a contagem regressiva para o fim de A Dona do Pedaço na Globo, a sensação é de dever cumprido para Marcos Palmeira. Entre altos e baixos e um protagonismo questionável, ele acredita que o advogado Amadeu, seu personagem na trama, exerceu a função necessária dentro do enredo de Walcyr Carrasco.

Eu estou muito feliz com o personagem. Como eu falei da outra vez, nunca me prometeram nada. Então tudo o que foi sendo dado foi muito bem recebido. Acho que a ideia era contar da melhor maneira possível essa história que está dentro da cabeça do Walcyr, porque esse cara conseguiu construir uma novela em 15 dias! É muito louco, né?“, admira-se o ex-marido de Amora Mautner, diretora artística do folhetim.

Mesmo assim, o ator não nega ter ficado satisfeito por Maria da Paz (Juliana Paes), a heroína, acabar a história nos braços de Amadeu, ao invés de Régis (Reynaldo Gianecchini). “Eu acho que não tinha muito como não ser assim, pela forma como tudo foi construído. O Amadeu foi sempre esse parceiro dela o tempo inteiro. Seria muito injusto, de uma certa forma [ele não ficar com ela]“, analisou.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade