Publicidade

Sérgio Marone ameniza críticas feitas por Apocalipse detonar Igreja Católica: “É ficção”

Sergio Marone
Publicidade

Um dos protagonistas de Apocalipse, nova novela bíblica da RecordTV, o ator Sérgio Marone comentou no Twitter nesta sexta-feira (1) as críticas que Apocalipse está sofrendo por, supostamente, criticar a Igreja Católica.

Recentemente, homens vestidos com trajes semelhantes aos usados por padres da igreja católica aparecem celebrando algo parecido com uma missa.

Veja mais: Apocalipse é acusada de demonizar a igreja católica e causa nas redes sociais

Continua depois da publicidade

“Minha realização mais astuta. São quase 1.700 anos espalhando trevas pelo mundo”, afirma o Anticristo (Sergio Marone), narrador das sequências.

“Mas, é claro, tudo muito bem elaborado para parecer divino. Ah, o engano é minha especialidade”, completou na locução.

O próprio Marone respondeu e disse que tudo não passava de ficção, e que não existe essa historia de cutucar alguma Igreja ou religião contrária ao que acredita a Igreja Universal do Reino de Deus, da qual Edir Macedo, dono da RecordTV, é líder.

“E ainda tem gente criticando a Sagrada Luz, uma das igrejas da novela, que buscou algumas referências na Igreja católica (em termos de visual como figurino e tal), por ser uma das mais poderosas, apenas. Mas isso é ficção gente”, afirmou o ator.

Apocalipse tem marcado médias entre 9 e 11 pontos de Ibope na Grande São Paulo, abaixo do que a emissora está esperando neste momento. A novela vai ao ar diariamente, às 20h30.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade