Há 40 anos, O Astro revelava “Quem matou Salomão Hayalla?”

Dionísio Azevedo como Salomão Hayalla em O Astro (Divulgação)
Publicidade

No dia 8 de julho de 1978, há 40 anos, a Rede Globo exibiu o último dos 186 capítulos de O Astro. Um dos maiores sucessos de Janete Clair, a novela estreou em 6 de dezembro de 1977. O protagonista era Herculano Quintanilha (Francisco Cuoco), em sua ascensão de shows numa churrascaria à influência num grupo empresarial.

Embora tivesse menos de dois meses no ar, O Astro matou em janeiro de 1978 um de seus personagens centrais. Salomão Hayalla (Dionísio Azevedo), que quando jovem havia sido mascate e fez fortuna, foi assassinado. Inicialmente acreditou-se que havia sofrido um acidente de automóvel. Mas as investigações indicaram que Salomão já estava morto quando o acidente ocorreu.

Há 93 anos nascia Janete Clair, a senhora dos sonhos às oito

Continua depois da publicidade

Salomão era casado com a fútil Clô (Tereza Rachel), que não o amava. Os dois eram pais de Márcio (Tony Ramos), jovem que não concordava com a vida de luxo e conforto que tinha às custas do sacrifício dos empregados da família. Em contraste com os planos do pai, sua opção foi viver como uma espécie de enviado de São Francisco de Assis, e ele abre mão da fortuna. Também merece destaque a figura da solteirona Magda (Ida Gomes), tia de Clô.

Enquanto Herculano sobe e leva adiante seu romance com Amanda (Dina Sfat), o ex-marido desta, Samir (Rubens de Falco), maquina. Irmão de Salomão, ele deseja manter seu poder na empresa com as presenças de Márcio e Herculano. De tal sorte que chega a se casar com a cunhada Clô.

Os suspeitos no grande mistério de O Astro

Afinal, quem poderia ter matado Salomão Hayalla? Com que motivações? Herculano, para facilitar sua ascensão numa empresa fragilizada pela perda de seu líder? Márcio, no ápice de sua revolta contra as pressões do pai? Mello Assumpção (Hélio Ary), devido a dificuldades financeiras? Sua mulher Miriam (Thelma Elita), em solidariedade e no desejo de ajudar o marido? Samir, com intenções semelhantes às de Herculano? Amin (Macedo Netto) e Youssef (Isaac Bardavid), os outros irmãos Hayalla? Tia Magda, quem sabe por uma paixão desprezada? Felipe (Edwin Luisi), o jovem amante de Clô? Ou Alan (Stepan Nercessian), filho de Herculano?

No final, a revelação: um suspeito de muitos telespectadores de O Astro foi revelado como assassino. Quem matou Salomão Hayalla foi mesmo Felipe, com a ajuda de Henri (José Luiz Rodi), cabeleireiro de Clô. Humilhado por Salomão, Felipe pediu a Henri que o atraísse para um encontro e deu-lhe uma coronhada na cabeça. Veja:

https://www.youtube.com/watch?v=XRx9GcZlfnE

O Astro em nova versão: o assassino foi o mesmo?

Na intenção de celebrar os 60 anos de novelas na televisão brasileira, em 2011 a Globo produziu uma versão atualizada de O Astro. O texto foi de Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro. Colaborando com eles, Tarcísio Lara Puiati e Vitor de Oliveira. Salomão Hayalla (Daniel Filho) foi novamente assassinado e apenas no final o público soube quem o matou. Dessa vez a assassina foi Clô (Regina Duarte). Como resultado de anos de infelicidade e humilhações, surgiu a disposição de matá-lo. Além disso, também colaboraram o cunhado Youssef (José Rubens Chachá) e o mordomo Inácio (Pascoal da Conceição).

Segundo Sol terá personagem assassinado e quem matou; saiba quem será a vítima

Outros grandes mistérios como o de O Astro

Após O Astro, outras novelas utilizaram o recurso do assassinato misterioso para prender a atenção dos telespectadores. Um dos casos mais célebres foi em Vale Tudo, atualmente em reprise no Viva. A grande vilã da história, Odete Roitman (Beatriz Segall), foi assassinada duas semanas antes do final. A criminosa foi Leila (Cássia Kiss), que matou Odete por engano, acreditando tratar-se de Maria de Fátima (Glória Pires), no entanto.

Já em 2004, Celebridade apresentou outro mistério. O milionário Lineu Vasconcelos (Hugo Carvana) é assassinado na metade da história, e muitos são os suspeitos em sua extensa lista de desafetos. No último capítulo, descobrimos que a assassina foi a vilã Laura (Cláudia Abreu), após ser humilhada pelo dono do Grupo Vasconcelos.

Anteriormente, em 1995 A Próxima Vítima mobilizou o Brasil para desvendar o autor de não apenas um, mas de uma série de assassinatos interligados por um segredo do passado. A saber, o “assassino do Opala preto” era Adalberto (Cecil Thiré).

Publicidade
© 2021 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade