Como Salvar Meu Casamento: há 38 anos, Tupi cancelou novela sem um desfecho

Nicette Bruno e Adriano Reys em Como Salvar Meu Casamento
Publicidade

No dia 22 de fevereiro de 1980, a extinta Tupi exibia, pela última vez, a novela Como Salvar Meu Casamento. Símbolo da decadência da emissora, que sairia do ar de vez pouco tempo depois, a trama saiu do ar faltando 20 capítulos para o seu desfecho.

Como Salvar Meu Casamento contava a história de um casal, Dorinha (Nicette Bruno) e Pedro (Adriano Reys), que vivia junto há 23 anos. Os dois viviam felizes, até que Pedro conhece a jovem e bonita Branca (Elaine Cristina), com quem acaba se envolvendo. Disposta a manter seu casamento a qualquer custo, Dorinha fará de tudo para voltar a ter Pedro ao seu lado.

Como Salvar Meu Casamento estreou em 26 de junho de 1979, numa Tupi já mergulhada em uma de suas crises. Assim, a trama já começou com o mínimo de estrutura possível, mas era uma aposta da emissora para investir em programação e buscar driblar a crise. A trama era exibida na faixa das 20 horas, um horário que já sofria com os baixos índices de audiência em razão da forte concorrência com a Rede Globo, que consolidara sua potência no país. Sucedeu Aritana, trama que não correspondeu às expectativas da emissora em razão da concorrência com Dancin’ Days, grande sucesso da Globo.

Continua depois da publicidade

Sendo assim, Como Salvar Meu Casamento estreou cambaleante. No entanto, aos poucos, a trama começou a chamar a atenção do público e elevar os índices da Tupi em seu horário de exibição. Mas não resistiu à crise financeira da emissora, que veio forte naquele início de 1980 e já anunciava que o canal vivia seus últimos dias. Assim, em 13 de fevereiro de 1980, a Tupi demitiu todo o elenco de seu núcleo de dramaturgia, interrompendo as produções das novelas Como Salvar Meu Casamento, Drácula (que era exibida na faixa das 19 horas) e Maria Nazaré, com Eva Wilma, que vinha sendo preparada para ocupar a faixa das 20 horas.

Com esta brusca demissão, Como Salvar Meu Casamento não teve seus últimos capítulos produzidos, deixando o espectador a ver navios. Na semana seguinte ao cancelamento da trama, a Tupi passou a exibir uma reprise de A Viagem, um de seus maiores sucessos, na faixa das 20 horas. Seria o último “suspiro” da emissora, que operaria apenas mais alguns meses depois do lamentável episódio. O canal foi extinto em 18 de julho de 1980.

O site Notícias da TV, em matéria assinada por Thell de Castro em dezembro de 2015, resgatou uma entrevista de Edy Lima, uma das autoras de Como Salvar Meu Casamento, concedida à Folha de S. Paulo em fevereiro de 1980. Na ocasião, a autora lamentou a interrupção da trama já na reta final, pois o cancelamento impediu o público de ver a evolução de Pedro. Ela revelou que Pedro e Dorinha terminariam a trama juntos, mas não seria um “final conformista”, tendo em vista que o personagem se daria conta de sua própria limitação e sua dependência da primeira mulher. A autora, apesar de triste por não ter podido concluir a história, comemorou o fato de ter podido fazer sucesso com uma novela “diferente”, sem “mansões” e mostrando uma classe média em “transformação”.

Como Salvar Meu Casamento foi escrita por Edy Lima, Ney Marcondes e Carlos Lombardi, com direção de Atílio Riccó. Teve 140 capítulos exibidos.

Leia também:

Um dos maiores sucessos da Globo, Roque Santeiro terminava há 32 anos

Confira cenas de Como Salvar Meu Casamento:

Publicidade
© 2021 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade