Show do Tom estreava há 13 anos

Tom Cavalcante no Show do Tom
Publicidade

No dia 27 de setembro de 2004, a então Rede Record completava 51 anos de atividades e lançava sua nova aposta, o programa Show do Tom. Apresentado por Tom Cavalcante, que trocava a Globo, onde esteve por 13 anos, pela Record, a atração teve diversos formatos e foi exibida em vários dias da semana diferentes, e fazia parte de uma agressiva estratégia da Record rumo à liderança de audiência.

A contratação de Tom Cavalcante pela Record foi uma das tacadas da emissora para elevar seus índices de audiência. A ideia era apostar em contratações de peso, sobretudo de profissionais vindos da Globo, e fortalecer diversos horários da programação para tomar a vice-liderança do SBT e, depois (quem sabe), a liderança da Globo. Assim, 2004 foi o ano em que o canal fez grandes investimentos e, entre outras coisas, extinguiu o vespertino infanto-juvenil de Eliana para abrir espaço a Sonia Abrão e seu Sonia e Você; lançava a revista eletrônica dominical Domingo Espetacular que, exibida às 18h, tinha a intenção de “esvaziar” o Fantástico; diminuía o tempo do Cidade Alerta para lançar a revista vespertina Tudo a Ver, com Paulo Henrique Amorim; e lançava as novelas Metamorphoses (que foi um fiasco) e A Escrava Isaura (um sucesso).

Neste contexto, a Record tirava dois nomes de peso da Globo: Marcio Garcia e Tom Cavalcante. O primeiro estava no auge do sucesso no canal carioca, após bem-sucedida participação na novela Celebridade, enquanto o segundo participava do Zorra Total, mas nunca escondeu de ninguém a vontade de ter um programa solo depois que a tentativa anterior, o dominical Mega Tom, não emplacou. Assim, Marcio estreava no reality show Sem Saída em agosto daquele ano, enquanto Tom passou a comandar o Show do Tom.

Continua depois da publicidade

Inicialmente, o Show do Tom era um programa diário, exibido por volta das 22h30, e trazia um Tom Cavalcante diferente. Em vez de ser uma atração tipicamente humorística, era um programa de auditório de variedades. Nele, Tom explorava uma nova porção de animador, recebendo convidados para entrevistas, atrações musicais e quadros diversos, sempre diante de uma plateia. Na prática, o Show do Tom ocupou o espaço anteriormente dedicado ao É Show, de Adriane Galisteu, que havia trocado a Record pelo SBT naquele mesmo ano.

Aos poucos, porém, o Show do Tom foi naturalmente ampliando o espaço para o humor. Entre uma atração e outra, Tom ressuscitava alguns de seus personagens, ou então comandava quadros de cara limpa, mas com toques de humor. Entre eles, o Tom de Bola, que era um debate esportivo com a participação de humoristas, num momento em que a Record e a Globo dividiam a transmissão de campeonatos de futebol. A partir de 2006, o Show do Tom passou a ser semanal, nas noites de terça, enquanto o Tom de Bola tornou-se um outro programa, às quartas-feiras. O debate esportivo teve vida curta.

Quando se tornou semanal, Show do Tom assumiu-se de vez como programa humorístico, abrindo espaço para muitas esquetes e novos personagens vividos por Tom Cavalcante. Como era impedido de fazer Ribamar e Pitbicha, que pertenciam à Globo, Tom lançou novos tipos na Record, além de se dedicar às famosas imitações e recorrer ao João Canabrava, seu mais famoso tipo. Com o tempo, Show do Tom também foi conhecendo outros dias e horários da Record, como as tardes de domingo, noites de segunda-feira e as noites de sábado, dia em que fez mais sucesso.

Tom ainda aparecia diante de um auditório de vez em quando, em quadros como Humor à Prova D’Água, um game show, e Riso e Improviso, com a participação de humoristas. Também ficaram famosas as sátiras aos programas de TV, como Sedentários (Legendários), O Curral (A Fazenda), De Mais pra Você (Mais Você), Ridículos (Ídolos), Sitio Light (Simple Life), O Infeliz (O Aprendiz), Barracos de Família (Casos de Família), entre outros. Em todos eles, Tom satirizava seus apresentadores, vivendo Cabrito Jr (Britto Jr), Ana Maria Bela (Ana Maria Braga) e Tompete Justus (Roberto Justus), entre outros.

Tom também lançou novos tipos, como a doméstica Jarilene, que fazia faxina na casa de celebridades, e criou esquetes diversas, como o Aerotom, um avião cheio de personagens amalucados. O comediante também montou um elenco fixo de humoristas, que contracenavam com ele em todos estes quadros, como Tiririca, Pedro Manso, Carlinhos Silva, Vinícius Vieira, Tirulipa, Amin Khader e o saudoso Shaolin.

Em seu último ano, Show do Tom era exibido nas noites de segunda-feira. Com contrato até o final de 2012, Tom e a Record acabaram entrando num acordo de rescisão de contrato, e a atração ficou no ar até o final de 2011. Na época, Tom afirmou que estava deixando a emissora para investir numa carreira internacional, deixando o Brasil logo em seguida. Depois de uns anos estudando fora, Tom retornou ao país e, atualmente, dá expediente no canal Multishow, com o programa MultiTom.

Leia também:

Há seis anos estreava A Vida da Gente, primeira novela de Lícia Manzo

Veja os melhores momentos de O Infeliz, um dos melhores quadros do Show do Tom:

Publicidade
© 2021 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade