“Vou ficar cada vez mais velha, é normal”, dispara Xuxa sobre comentários negativos

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na próxima segunda (24), estreia na tela da RecordTV, a segunda temporada do Dancing Brasil, apresentado por Xuxa Meneghel. A apresentadora bateu um papo com nossa reportagem, e falou sobre a experiência à frente do formato, novidades e expectativas para a nova temporada. Confira:

Leia também: Internauta critica amizade de Sasha com filha de Eduardo Cunha e Xuxa rebate

Prestes a estrear nova temporada, você ficou feliz com o resultado do programa?

Quando vim para a Record, os diretores sempre me perguntavam se eu estava feliz, e eu dizia que ainda não. Agora eu tô doida pra eles me perguntarem, e eu vou dizer “Tô”. Estou feliz com minha equipe, com meu diretor, com meu resultado, com o cenário, e pelas pessoas estarem gostando.

Antes da primeira temporada você falava que iria dançar e ser ousada. Agora na segunda temporada, você vai ficar mais ousada?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ideia não é essa. A ideia é seguir um formato em que os apresentadores apenas apresentam. Não podem emitir opinião, o que fica difícil pra mim, não podem dançar, o que também fica difícil porque fico ali me mexendo, eles não podem cantar, e já me meti nisso também, o que aconteceu é que os diretores permitiram que eu botasse um pouquinho do meu DNA.

Como foi a experiência do ponto?

O Carelli que fica comigo no ponto, e ele me passa a pessoa que vai sair. Pra mim foi muito difícil porque eu não estava acostumada, mas ele tem o tempo certo pra falar. Ele espera quando não tem ninguém falando pra eu não me assustar, porque algumas vezes eu faço careta, às vezes não ouço. A parte mais dolorida é dizer o nome de quem saiu, e isso é muito ruim. Na segunda temporada, eles estão muito grudados uns nos outros, eles se apegam.

Você pode adiantar alguns temas que serão trabalhados na próxima temporada?

Deixa eu ver se posso falar sobre os programas temáticos. Teremos o tema circo que eu pedi, e vamos poder usar todo o espaço do estúdio, fazer uma coisa meio Cirque Du Solei, e acredito que vai funcionar.

As suas apresentações dançando vão continuar?

Eles me botaram timidamente na primeira temporada, e agora falaram que vou ter que dançar mais, mas ainda não sei como vai ser. Como o programa é ao vivo, na terça-feira, a direção já decide qual é o tema da próxima semana, então na quarta já precisam me passar a coreografia. Tenho quinta, sexta e sábado para estar com a coreografia pronta. E é difícil porque já estão todos ali com seus parceiros de dança e eu estou sozinha, exceto quando danço com o Sérgio Marone. O dançar às vezes é ruim por causa da roupa, porque são roupas de gala, e às vezes não se encaixam para fazer uma coreografia.

O que você trouxe de aprendizado da primeira temporada para esta?

Eu aprendi que o programa tem que ter mais TP que o normal, estou aprendendo a ouvir o ponto, tenho que saber que os jurados têm a opinião deles, e posso até não concordar mas tenho que aprender a ficar quieta e não discutir com eles (risos). Essa coisa do formato é muito importante também, porque nunca fiz um programa assim e você aprende a dar uma relaxada, porque não existe uma cobrança tão grande em cima de mim e no que eu posso oferecer, eu não tenho mais que estar buscando nada, o que o programa oferece já está ali, e tenho que saber usar as roupas a meu favor, porque todo mundo sabe que tenho o osso do pé quebrado e não posso usar salto alto. Roupa chique com salto baixo não funciona, e estou aprendendo a lidar com isso. Tem coisas que antes eu falava “Não vai dar”, e agora eu aprendi que tem que dar.

E quanto à participação do público?

Algumas pessoas reclamaram de pessoas que saíram, ou de quem venceu, mas não adianta, é o público quem decide, por mais que a gente não goste. Até o público se acostuma com isso, que se eles votarem errado, as pessoas saem. Damos total liberdade aos jurados de falarem o que eles querem, diferente de outros programas em que os jurados precisam seguir uma linha, mas no final das contas é o público quem decide.

Você está sossegada com o Dancing ou pretende fazer algum outro programa em breve?

Eu só estou pensando no Dancing, não tenho nem tempo para fazer outra coisa já que ele me toma a semana toda com preparação. Eu tenho propostas de fazer outras coisas mas no futuro, até porque poderei estar mais perto do meu público, meu público pequeno.

Você pensa em fazer algo na TV a cabo?

Também, mas tudo tem que ser no meu tempo para encaixar. Porque com o Dancing sendo exibido ao vivo na segunda, no domingo já tenho que estar com tudo preparado, dançando ou não. O diretor não me fala no ponto para qual câmera tenho que olhar, e isso eu estava aprendendo e agora já sei, eu vou tentando me encaixar naquele cenário.

Você já pensou na possibilidade de fazer uma versão infantil do Dancing?

O Dancinha? (Risos) Ia ser bom né?

Você teve um tempo de férias bem curto entre uma temporada e outra não é? Deu pra passear? Viajar?

Eu viajei pra fazer a mudança da minha filha de um apartamento para outro. Deu pra ficar bastante feliz com o resultado, e ela adorou.

Você está mais segura agora com a idade, com namorado?

Eu não tenho com o que me preocupar. Vejo as pessoas reclamando “Nossa, como ela tá velha”, gente eu vou ficar cada vez mais velha, e isso é normal. O fato de eu não usar maquiagem nos lugares é para descansar a pele, porque na TV eu já uso demais. Algumas pessoas reclamam, mas elas vão ter que se acostumar com isso também. Mas namorar sempre, com maquiagem ou sem maquiagem.

*Entrevista realizada pela jornalista Nucia Ferreira.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio