“Vocês vão se surpreender”, afirma Joaquim Lopes sobre a nova temporada de Malhação

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para quem pensou que ficaria muito tempo sem ver o ator e apresentador Joaquim Lopes na TV, se enganou. Logo depois do fim do programa Vídeo Show, no qual ele era um dos apresentadores, Joaquim recebeu um convite para estar na novela temporada de Malhação: Toda Forma de Amar, que tem como autor Emanuel Jacobina.

Na trama, ele será Joaquim, marido da personagem da atriz Paloma Duarte e promete ser um paizão. Em entrevista ao Observatório da Televisão, o ator falou sobre como está sendo sua volta para a novelas da TV Globo. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como é fazer um personagem com o seu nome?

“Foi uma homenagem do Jacobina, eu fiquei super feliz. É um personagem bastante parecido comigo mesmo, é a primeira vez que eu faço um personagem mais próximo da minha realidade. Eu estou feliz, estou animadíssimo.”

Como é para você interpretar esse cara que tem tanta coisa acontecendo na vida?

“Está sendo um prazer, porque o meu filho é o Pedro Novaes, um garoto que está estreando e é filho da Letícia e do Marcelo, vocês vão ficar impressionados com o trabalho dele. É gostoso entrar em contato com esse sentimento, eu tenho dois sobrinhos que eu amo muito e é um assunto super relevante, urgente que é a adoção.

A gente ainda tem um caminho muito grande para percorrer em relação a adoção no Brasil, não só para proteger a criança que está sendo adotada, mas também para facilitar pessoas que realmente estão dispostas e que tem condições de ajudar a melhorar a vida de uma criança.”

Paloma Duarte

Como está sendo a troca com a Paloma Duarte? Como foi a preparação?

“A Paloma é uma genia da humanidade. A gente teve workshops antes de começar as gravações, tivemos relatos de pessoas que já adotaram ou já passaram por isso e pessoas que são advogados na causa da adoção. Falou-se muito sobre o que é mais importante, se existe alguma diferença entre o amor biológico e o amor afetivo. Mas é claro que não, amor é amor, é difícil identificar o que é mais ou menos.”

Você tem casos de adoções na família?

“Não, mas eu não desconsideraria adotar de jeito nenhum. Mais para frente seria uma coisa que eu faria com a maior tranquilidade.”

Público

Você está preparado para esse novo público?

“Eu já tive uma experiência de telespectador com o Vídeo Show, que pega da criança até o senhorzinho. Malhação é interessante, porque você consegue mostrar o seu trabalho de ator para alguém que não necessariamente já viu alguma coisa sua. Eu estou fazendo vinte anos de carreira e Malhação tem um público cativo, que assiste com muito carinho e que talvez nunca tenha me visto, então vai ser interessante.”

Como foi para você fechar o ciclo do Vídeo Show?

“O Vídeo Show para mim foi o trabalho mais importante que eu já fiz na minha vida, foi realmente um divisor de águas. Eu nunca imaginava que seria possível, porque no Vídeo Show sou eu, o Joca, não tem nenhum personagem ali no meio. Eu aprendi muito, aprendi a ser um comunicador, aprendi com as pessoas que estavam na minha volta, a lidar com o público de uma outra forma.

Mas eu confio muito na direção da TV Globo, eu acho que realmente estava na hora descontinuar o projeto para que talvez ele evoluísse em outra coisa. Eu tenho o maior orgulho de falar que os últimos quatro anos da minha vida foram pautados pelo vídeo show.”

Vídeo Show

Por causa do Vídeo Show, teve muita gente que não sabia que você era ator, não é?

“Na verdade, o personagem que eu fiz que teve mais retorno de público foi o Enrico de Império, que era um demônio. Foi um presentaço do Aguinaldo, era um personagem homofóbico, que tratava de um assunto urgente. Malhação vai ter também, é muito inacreditável em 2019 a gente ainda ter que falar sobre a criminalização de uma coisa tão óbvia.”

Na novela das seis, seu personagem acabou mudando. Era para ser um vilão e se tornou um mocinho, como foi isso para você?

“Eu fiquei feliz, é claro que o Enrico por exemplo, foi muito bom de fazer também. Porque é bom você passar por áreas que não tem nada a ver com você. Mas o de Orgulho e Paixão, era um personagem que foi um vilão carismático. Foi uma escolha do autor para que ele se transformasse, tivesse uma evolução.”

Passado

Como foi passar o período que você passou com o Faustão?

“Aquele cara é um gênio da humanidade. É simples, trinta anos no ar, líder de audiência todos os dias. Todos os domingos que ele foi ao ar líder de audiência. Eu sou fã do Faustão, é um cara que eu quero estar perto sempre que eu puder para ouvir uma palavra.”

Como você vai administrar o seu tempo com a novela?

“Sempre que eu faço uma novela, no Vídeo Show dava para organizar melhor. Porque era no mesmo horário todos os dias. Mas eu estou de cabeça em Malhação e meu tempo e minha energia estão todos voltados para esse projeto.”

Como está sendo atuar com essa garotada?

“A garotada está com fome, está com vontade de aprender e ensinam muito. Às vezes a gente acaba cristalizando formas de estar na profissão. E aí você vê essa galera nova e vamos embora. É um super elenco, vocês vão se surpreender.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio