“Uma alegria saber que foi um programa de sucesso”, afirma Carol Portes sobre temporada final do Tá no Ar: A TV na TV

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carol Portes está vivendo uma boa fase em sua vida. A atriz está na nova e última temporada do Tá no Ar: a TV na TV, além de estar vivendo o deslumbre da maternidade. Sua filha, Helena, completou recentemente 1 ano de idade.

Em conversa com o Observatório da Televisão, ela contou sobre a experiência como mãe, e sobre as novidades do humorístico que volta à grade da TV Globo em janeiro de 2019. Confira o bate papo completo:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Homem-Aranha | Nova HQ de Miles Morales tem grande easter egg do Capitão América

Comenta para a gente sobre a maternidade…

“Eu nunca quis ser mãe e conheci o homem da minha vida e resolvi ser mãe com ele. Foi tudo meio rápido. Tínhamos sete meses de namoro e decidimos engravidar. Engravidei de primeira, o que foi um pouco assustador, achei que teria mais tempo para organizar a vida, mas a organização veio com ela. Ele se chama Helena, acabou de fazer 1 ano. Nasceu prematura. Tive um momento difícil porque no primeiro mês ela ficou internada, mas hoje em dia está ótima, andar e falando ‘mamãe’ pra eu morrer de amor”.

Mudanças com a maternidade

O que mudou para você?

“Muda porque tem uma pessoa que depende de mim hoje em dia, mas procuro ser a mesma pessoa, porque ela tem que me conhecer como eu sou. Eu gosto de sair, eu tenho uma vida social muito ativa porque gosto. E meu trabalho também não é uma coisa civil de entrar 7 da manhã e sair às 5 da tarde. Meu horário é bagunçado nesse sentido e tento não mudar tanto a minha vida por causa dela. Queria que ela entendesse que a mamãe é assim e tomara que ela não escolha essa profissão (risos). Mentira! Quero que ela seja feliz. Claro que tem as preocupações e adequações. Eu moro em São Paulo, e durante esse período de gravações relativamente curto, ela está com a minha mãe, na minha cidade natal que é Volta Redonda (RJ). Quando não estou gravando, pego o carro e vou para lá. Foi a forma que encontrei para trabalhar com a cabeça tranquila. Dou uma chorada de vez em quando pelos corredores, mas como a galera é esplendorosa, me ajuda muito”.

Ela é ligada no 220 igual a você?

“Ela deve ser nos 330 (risos). Ela me cansa, é bem agitada. Acho que meu marido também, parece calmo mas é super ansioso. Ela catou toda a energia de um e de outro. Ela foi um bebê bem calmo até os seis meses, mas depois que começou a sentar, eu perdi. Estou entregando para Deus mesmo (risos)”.

Nova temporada de Tá no Ar

Sobre a nova temporada que vai estrear logo mais?

“Essa parte de terminar é meio triste. Posso dizer por todos, nós viramos uma família. Ficamos muito amigos, de estar sempre juntos. Eu tive filho, Luana teve, Márcio Vito teve, o diretor teve tudo durante esse período. A gente foi se conectando nisso. É doloroso acabar, mas ao mesmo tempo uma alegria saber que foi um programa de sucesso, que as pessoas adoram. Tenho muita gratidão de fazer parte, é um programa que impactou, de renovar o humor. É uma honra poder falar isso. Quando o Március me ligou para me convidar, foi um sonho. Um sonho que está sendo finalizado em grande estilo. Estamos nos divertindo muito, e também nos emocionando muito com esta última temporada”.

O que você pode nos adiantar?

“Isso chama spoiler (risos). Temos o Jardim Urgente de novo, que é o nosso queridão, e eu volto fazendo o papel da repórter, a Vanessa Rios. A gente tem bastante clipe legal. Não posso sair falando muito. Vamos gravar ainda uma paródia do Carrossel… Ai não deveria ter falado”.

O que tem de diferente nesta temporada para você?

“O programa tem um formato, então diferente ele não está, mas estamos fazendo mais coisas de grupo. Tem mais elenco nas cenas e está todo mundo gravando muito. Sempre gravamos, mas separados, e dessa vez sinto que tem muito mais gente em cena. O programa está com uma agilidade maior por incrível que pareça. Eu sempre me surpreendo quando vejo no ar porque é um trabalho ótimo da edição”.

Já tem algum outro produto para você migrar?

“Eu fico contratada mais um ano e estou esperando respostas de coisas, mas nada efetivo ainda”.

Preparação

Geralmente novelas têm workshops, mas e aqui como é? Como é a sua preparação como atriz?

“É muito bom estar na sexta temporada porque já criamos uma agilidade natural. Acho que primeiro tem uma coisa a ver com nosso timing, não à toa nos escolheram. É genial a confiança da direção e o que eles deixam a gente fazer, a liberdade de fazer tal personagem do meu jeito, que não é qualquer lugar que se tem. A gente vai pegando o jeito. No final de cada programa tem os populares que a gente faz, e aquilo é quase uma criação que acontece na hora. A gente pensa em casa, mas a gente não sabe qual figurino vai estar esperando a gente, nem o que a caracterização pensou. Outro dia fiz uma que era uma mulher hipster, e a caracterização me ajudou, então é assim. As cenas maiores, que a gente faz paródia, eu tento criar melhor, estudo para me embasar melhor.”

 *Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio