“Tive o privilégio de trabalhar com grandes atores”, relembra Gottsha sobre Senhora do Destino

Publicado há 4 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cantora, atriz e bailarina. Gottsha, um dos destaques de Senhora do Destino, está em uma de suas melhores fases: Além de voltar à TV com a reprise da trama de Aguinaldo Silva, a artista segue em cartaz no teatro e ainda faz shows com clássicos dos anos 70.

Ao lado do ator Marcelo Médici e grande elenco, Gottsha integra o elenco de  Rocky Horror Show Brasil, um musical baseado em um dos clássicos de Hollywood dos anos 70. Artista também integra trilhas sonoras de algumas novelas da Globo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Observatório da Televisão bateu um papo com a atriz sobre a peça, o show e o retorno da novela na faixa do Vale a Pena Ver de Novo: “Tive o privilégio de trabalhar com grandes atores como Suzana Vieira, José Wilker e atores geniais que tenho como amigos até hoje”, relembra Gottsha.

Confira:

Baseada em um clássico do cinema americano, Rocky Horror Show Brasil conta com muitas cenas de improviso. Quais foram as suas inspirações?

Assisti o filme muito jovem e me apaixonei na hora, mas antes do filme já tinha assistido uma versão musical do Miguel Falabella no colégio Andrews e fiquei encantadíssima. Foi o primeiro musical que vi na vida, também assisti a versão do Jorge Fernando e na época várias pessoas diziam que eu poderia fazer a Magenta. Quando soube da nova montagem do Möeller e Botelho não exitei em me oferecer, acho que tudo que assisti me inspirou a fazer a Magenta que sou hoje, obviamente sob a direção de Charles que me conhece desde sempre!

O que o público pode esperar do espetáculo? Em tempos de intolerância, acredita que o texto pode provocar uma reflexão?

Acredito que sim, apesar de ser um texto da década de 70 é completamente atual e fala justamente de uma questão que já deveria ser tratada com respeito e tolerância que é a sexualidade.

Gottsha dá vida a Magenta:

Crescilda foi um dos maiores destaques da sua carreira. A personagem ganhou cada vez mais espaço na trama de Maria do Carmo. O retorno da novela tem provocado um saudosismo em você?

Completamente, essa novela foi um presente, além de ter sido um dos maiores ibopes da Globo tive o privilégio de trabalhar com grandes atores como Suzana Vieira, José Wilker e atores geniais que tenho como amigos até hoje.

Se recorda de alguma cena marcante?

A cena da churrascaria quando Giovanni Improta e toda família vão assistir Crescilda e ela perde a voz é muito bacana.

A cena mais marcante escolhida pela atriz:

A cantora foi responsável por embalar o samba-enredo do desfile protagonizado por Maria do Carmo:

Quais canções fazem parte do seu repertório e o que o público pode esperar de Discotheque? 

Fiz uma seleção de músicas da década de 70 que me influenciaram na minha infância e me fizeram ser a cantora que sou. Donna Summer, Gloria Gaynor, Abba, Bee Gees são referências importantíssimas pra mim. O show é muito astral, dançante e claro que nostálgico (época de excelentes músicas e arranjos ).

E qual o significado do nome Discotheque?

Discotheque por causa das boates da época, que eram os templos da Disco Music.

Reviramos o baú e encontramos uma participação de Gottsha no extinto Xuxa Park:

Serviço: 

Rocky Horror Show é a adaptação do conhecido musical inglês de 1975, que completa 40 anos e marca o retorno de Marcelo Médici aos musicais após 10 anos, acompanhado de Bruna Guerin, de “Urinal, o Musical”, e segue em cartaz no Teatro Porto Seguro.

Durante uma noite de tempestade, o carro de dois jovens noivos (Brad Major e Janet Weiss) quebra perto de um castelo. Eles estão em viagem para uma visita a um antigo professor da Universidade (Dr. Scott). Eles são forçados a pedir ajuda e encontram no lugar algo muito além do que esperavam: um cientista travesti, seus servos, os irmãos Riff Raff e Magenta, a assistente Columbia e uma série de indivíduos excêntricos numa noite muito louca onde o cientista (Frank N. Furter) está criando um homem perfeito, batizado de Rocky.

Confira um trecho protagonizado por Marcelo Médici:

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais