Tainá Muller fala sobre a importância de O Outro Lado do Paraíso: “Dará conta de várias questões femininas”

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tainá Muller estará em O Outro Lado do Paraíso. A atriz que deu à luz Martin há quase 2 anos conversou com nossa reportagem sobre o filho, a trama de Walcyr Carrasco, e suas opiniões acerca da trama que exerce forte papel ao retratar o universo feminino.

Leia também: Sophia incentiva que Gael agrida Clara em O Outro Lado do Paraíso

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O que você pensa sobre as cobranças que existem em relação ao corpo da mulher pós gravidez?

Eu acho que a gente tem que relaxar um pouco mais em relação a isso. Todo mundo quer se sentir bonita, eu também sou vaidosa mas acho que essa polícia em cima não é legal. Eu fico sempre pensando naquela coisa “grávida tem que ser fitness”. Perguntam “Quantos quilos você engordou na gravidez?”, mas tem mulher que engordou 30 e perdeu 30, tem mulher que perdeu 10 e ganhou 20 na amamentação, varia muito, então não tem uma forma. Acho importante discutir isso, até porque essa novela fala muito sobre o universo feminino e o quanto temos que debater. A gente tem que pensar “Porque será que eu como jornalista tenho que perguntar do peito da atriz depois de amamentar?”.

Tem mães que já querem emendar, e ter dois filhos porque dizem que para criar é mais fácil. Você também pensa em ter outro?

Não penso em ter logo outro, nem sei se terei outro. Talvez o Martin seja filho único. Estou sendo tão intensa na minha maternidade que não consigo pensar em ter outro filho.

Você falou das questões femininas que precisam ser debatidas. O que você acha que está mais inflamado e tem a necessidade de discussão?

Acho que o feminismo dá conta de diversas questões apesar que temos que discutir essa palavra, porque existe preconceito até contra a palavra feminismo. Ele por si dá conta de tratar sobre a exigência da beleza, até a violência doméstica, e eu acho que essa novela, Walcyr foi muito inteligente na forma como está abordando essas questões. A personagem da Juliana Caldas, discute a questão dos padrões estéticos, assim como a personagem da Grazi, minha personagem.

O Walcyr Carrasco e o Mauro Mendonça Filho (diretor artístico da novela) falaram que queriam que essa O Outro Lado do Paraíso fosse um tributo às mulheres…

Eu acho que ele está dando conta de várias questões femininas, onde as mulheres em diversos papéis cumprem protagonismo em questões muitas vezes não abordadas em novelas.

De todos os problemas como relacionamento abusivo entre outros que as personagens da trama vão passar, você já vivenciou algum deles?

Eu acho que a questão da rejeição enfrentada pela Estela, personagem da Juliana Caldas é algo que não temos nem ideia do que é, e acho muito importante ser debatido, mas nunca enfrentei nada desse tipo, e nenhum relacionamento abusivo também. Na verdade, eu nunca aceitaria. Acho que eu não deixaria chegar no ponto que chegou na novela.

* Entrevista feita pela jornalista Núcia Ferreira

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio