Sucesso em Pega Pega, Mariana Santos revela o que acontecerá com Maria Pia

Publicado em 29/06/2017

Em seu primeiro papel em novelas, Mariana Santos tem recebido diversos elogios ao interpretar Maria Pia, uma das vilãs da novela das 19h, Pega Pega. A atriz conversou com nossa reportagem nesta quinta-feira (29), e falou sobre a repercussão da nova personagem.

Confira:

Leia também: Assim como em Pega Pega, veja outros 8 roubos que agitaram as novelas

Mariana, como está sendo interpretar esta personagem?

Estou adorando. A Maria Pia é uma personagem muito complexa, com vários vieses, e diversas possibilidades. Isso para qualquer atriz é encantador. Tem drama, vai vir muita comédia por aí.

Ir para as novelas já era algo que você almejava?

Eu não busquei a novela, me chamaram e eu aceitei, mas creio que todo ator tem vontade de mostrar que faz outras coisas, e ter novas possibilidades.

Pode adiantar algo sobre a personagem?

Ela vai se declarar para o Eric (Mateus Solano). Até então, o Eric sabe do sentimento dela mas faz que não sabe, e ela nunca havia falado com todas as letras “eu te amo, você é o amor da minha vida”. Como ele vai levar um tiro para defender a Luiza (Camila Queiroz), a Maria Pia vai começar a se perguntar por que ele nunca fez isso por ela também. Ela vai até o hospital, e vê ele num estado de saúde delicado, tem um embate com a Luiza e ao conseguir falar com ele, ela revela tudo o que sente por ele, cobrando coisas dele também pela primeira vez.

A desilusão é o motivo que a faz comer muito?

Sim. Ela desconta toda a frustração na comida.

Existe um grande embate dela com a mãe também não é?

A baixa autoestima dela é por causa da mãe, e por essa cobrança da mãe em cima dela. Ela não é uma mulher necessariamente gorda, ela está apenas fora do padrão, e compensa coisas na comida.

Você já se viu em uma situação de se sentir para baixo com acontece com a personagem?

Claro. Eu acho que a Maria Pia precisa se amar em primeiro lugar, descobrir um amor, alguém que goste dela de verdade porque amor platônico não é bom para ninguém.

Você já teve algum amor platônico?

Nunca tive, graças a Deus.

Alguém já teve amor platônico por você?

Uma vez um amigo meu falou que era apaixonado por mim e como eu o conhecia há muito tempo, falei “Você está confundindo”. Pode realmente acontecer de você gostar tanto da pessoa e começar a achar que está apaixonado. Foi algo rápido, acho que foi uma pirada dele.

A Maria Pia joga muita coisa no ventilador. Para você é engraçado falar coisas que você Mariana não falaria?

Ela tem essa postura errada mesmo. Tem coisas que a Maria Pia fala que eu acho terríveis, coisas que jamais eu falaria. Por exemplo, quando ela está muito triste, ela desconta em algum serviçal, como se ela só colocasse aquilo pra fora para machucar alguém para se sentir por cima, não importa de quem.

Você fez muito drama no teatro embora as pessoas te conheçam mais pela comédia. Como é para você ler as críticas sobre sua personagem, que está sendo tão bem recebida?

Realmente fiz muito drama no teatro, já passei por muito fracasso, e é ótimo pegar uma boa personagem como essa em que tento aproveitar ao máximo, mas não deixo me iludir nem com crítica positiva nem negativa.

Sua família te apoia?

Ninguém na minha família é artista, mas todos sempre me apoiaram muito. Sou pedagoga formada, e trabalhava como tal para pagar meus cursos de teatro, e bancar meu sonho. Eu amava dar aulas, mas agora posso me dar ao luxo de viver só como atriz, o que é muito bom.

Como está sendo a repercussão da personagem nas ruas?

Eu saio muito pouco porque a vida do ator é: sair daqui para casa, estudar texto e dormir. Aos domingos eu saio para ir ao shopping com minha mãe ou fazer as unhas, e dia desses escutei pessoas falando “olha a Maria Pia”. Ontem eu estava no táxi, e tinha um garotinho no sinal vendendo paçoquinha, quando ele me viu ele abriu um sorriso, veio correndo e disse “Eu assisto sua novela, adoro a novela”, e eu comprei a paçoquinha dele. Isso para mim é a melhor resposta. Ela é uma vilã, mas as pessoas têm carinho por ela.

Você disse que não gosta de ler as críticas. Você é muito autocrítica?

Não. Eu não me cobro muita coisa porque aprendi a me divertir. Nunca coloquei um peso muito grande nas coisas.

Você acha que o segredo do sucesso é não se levar muito a sério?

A gente não pode mesmo se levar muito a sério. Temos que levar a sério nosso trabalho, estudar, mas não se cobrar tanto. O sucesso é uma onda, que uma hora vai passar então temos que surfar nela.

*Entrevista realizada pelo jornalista André Romano.