“Somos autênticos”, dizem Carlos Magno e Fernanda Arcanjo sobre sucesso do Goiás Record

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Observatório da Televisão continua com o Tour Observatório, mostrando as grandes coqueluches da TV local brasileira. E pode-se dizer que coqueluche é um ótimo termo para exemplificar quem são Carlos Magno e Fernanda Arcanjo, âncoras do Goiás Record, na RecordTV Goiás.

Os dois apresentam o jornal juntos desde 2016, e a sintonia impressionou até este repórter, que realizou a entrevista. E, claro, é elogiada até pelos próprios, que são extremamente bem entrosados.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: “É como se fosse meu filho”, diz Manuela Queiroz sobre apresentar o Direto da Redação em Goiás

Já Fernanda Arcanjo começa a espetacular audiência do Goiás Record, que chega a liderar na média e ganhar do jornal local da TV Anhanguera/Globo e da novela Deus Salve o Rei, da Globo.

Veja também

Ex-Globo News é contratado por afiliada da Globo em Goiás e vai apresentar telejornal

“Eu sou uma venenosa do bem”, brinca Cristal, apresentadora da Hora da Venenosa em Goiás

“Antes, nós ganhávamos do Jornal Nacional e agora já ganhamos da novela. Mas faz tempo que estamos em primeiro lugar. A gente comemora, mas depois que acostuma, a gente fica mal acostumado”, afirmou a âncora.

Leia a entrevista na íntegra:

Observatório – Vocês estão batendo recordes atrás de recordes, né?

Fernanda Arcanjo – Está sendo demais. A gente só tem a agradecer ao público, que está bem nosso amigo, não é, Magno?

Carlos Magno – Está demais. A gente comemorava muito quando passava de 10. Depois, vibramos quando passamos de 15. E agora, virou uma alegre rotina passar de 20 pontos.

Fernanda Arcanjo – Eu acho que, muito desse sucesso, é desse nosso entrosamento. Nós temos um entrosamento bom, uma química boa, e somos autênticos. Essa transparência para o público. A gente é isso tudo o tempo todo.

Observatório – E tem notícia, né?

Carlos Magno – E tem notícia. A gente melhorou muito no aspecto técnico, você esteve aqui dois anos e meio atrás e notou como a gente tá mais moderno. Além disso, temos mais links, mais entradas ao vivo de todos os lugares. Estúdio novo, mesmo que esse já esteja de dias contados, porque vai ficar melhor ainda…

Fernanda Arcanjo – Campeão de audiência merece estúdio novo. Demos 21,5 pontos de Ibope, 19 de média. Isso é surreal (risos). Já teve dias que demos 20 a 10.

Carlos Magno – Já teve dias de 20 a 12, 20 a 13… Logo menos, vai ter 25 a 10.

Fernanda Arcanjo – Sabe o que eu acho? O telespectador da Record se sente representado na gente. Nos comentários que fazemos, da forma como falamos. Eles vêem e falam: “Nossa, era isso que eu queria dizer”. A gente tem muita liberdade para trabalhar.

Observatório – E Carlos, você já está aqui faz um tempo?

Carlos Magno – Sim, eu estou aqui faz algum tempo, faz 11 anos. E a melhora é sempre boa, pra cima. Com muita tecnologia, na linguagem. Tem uma outra característica no nosso jornal que ajuda, é que deixamos as notícias policiais. Elas ficaram no Cidade Alerta.

Fernanda Arcanjo – É um jornal do cotidiano. Tem economia, tem política, tem matérias de comportamento, de saúde. É bem diversificado.

Observatório – Porque vocês acham que a concorrência é tão grande aqui em Goiânia?

Carlos Magno – É o nosso jeitinho (risos) Acho que as coisas mudaram muito. Os telespectadores tem muita confiança na Record. A gente tem credibilidade, as pessoas confiam no que a gente fala. E a gente tem uma a proximidade com o povo. A concorrência tenta ser povo mas fica caricatural.

Fernanda Arcanjo – É isso que eu ia dizer. A gente tem uma naturalidade que é nossa, a gente não fabricou. A gente aprendeu a fazer jornalismo assim. Se erra, corrige, se atropela o outro, dá risada. O povo gosta disso. Na Globo, ainda é engessado, hoje menos, mas ainda quadrado. O povo aprendeu a gostar de nós. (risos)

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio