“Solar, feliz e independente”, diz Manoela do Monte sobre personagem em Amor Sem Igual

Publicado há um ano
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Manoela do Monte anda bastante satisfeita com as oportunidades que tem encontrado na Record TV. Na emissora desde 2017, quando atuou na primeira fase de Apocalipse, a atriz encara sua terceira novela seguida na casa: Amor Sem Igual, trama de Cristianne Fridman que estreia nesta terça (10), substituindo Topíssima.

Ela interpreta Fabiana, que terá um romance com o vilão Leandro (Gabriel Gracindo). “Minha personagem é assessora de imprensa e diretora de marketing. É uma mulher extremamente solar, feliz e independente. Eu estou gostando muito da leveza da Fabiana “, festeja a atriz.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira a entrevista completa.

OBSERVATÓRIO DA TELEVISÃO – Desde 2017, quando fez Apocalipse, você está com trabalhos consecutivos na Record TV. Isso é bom?

MANOELA DO MONTE – É bom sim! É uma parceria de sucesso!

O que mais te seduziu na sua personagem em Amor Sem Igual?

Minha personagem é assessora de imprensa e diretora de marketing. É uma mulher extremamente solar, feliz e independente. Eu estou gostando muito da leveza da Fabiana. Em qualquer trabalho, eu sempre descubro alguma coisa que aquela personagem veio me ensinar, e acho que estar trabalhando com essa energia da Fabiana está me fazendo muito bem.

Você acha que, em algum momento da história, a Fabiana pode apresentar um lado ‘diferente’ de tudo isso que você descreveu?

Tudo pode acontecer, né? Inclusive ela vai ter um romance com uma figura que não tem o caráter lá muito exemplar – o Leandro, nosso Gabriel Gracindo. Aliás, mais uma vez estou trabalhando perto dele, muito feliz com essa parceria. Ele foi meu cunhado em Jesus (2018).

Como surgiu o convite para fazer Amor Sem Igual?

Foi logo no início da escalação do elenco da novela. E eu fiquei felicíssima, sorrisão de orelha a orelha, porque estava louca pra voltar a trabalhar, me divertindo nas minhas férias, depois de Jesus – foi um momento bem importante, esse respiro. E agora estou voltando com tudo!

Até mesmo para compor a personagem é bom você dar um tempo, né?

Sim… Nesse sentido eu tive essa sorte, né? De ter vindo de um projeto de época, uma história bíblica, uma outra pegada… Uma mulher que tinha um relacionamento que não era satisfatório, acabou se envolvendo com um amigo do marido e quase sendo apedrejada. Tem sido um presente essa sequência que me deram aqui na Record, eu vou ser para sempre grata por essa novela. Estou gostando bastante de trabalhar aqui, estou realmente apaixonada.

Te surpreendeu esse sucesso todo na Record TV?

Desde o início foi muito legal. Desde que eu peguei os capítulos da Débora, de Apocalipse, pra ler, foi especial. Em Apocalipse mesmo, eu me senti no céú!

Você tem dificuldade para dizer não a uma proposta de personagem?

Aqui na casa, a gente tem um diálogo muito legal Não é um questão de ‘dizer não’, é uma questão de conversar. Eu nunca passei por isso, estou aqui no meu terceiro trabalho na casa, muito satisfeita com o que me coube até aqui. Mas eu sinto essa abertura sim, esse diálogo… Acho que é um momento importante na vida de um ator quando ele entende que pode optar. O nosso mercado está bem aberto e isso é muito legal.

Além da novela, você está com algum outro projeto no cinema ou no teatro?

Eu tenho um filme pra estrear, provavelmente no ano que vem. Chama-se Eu, Nirvana, que gravei com a Carolina Oliveira. É um filme lindíssimo! Minha personagem lá é uma paciente de câncer, com uma carga bem dramática. É uma história de sororidade entre três mulheres que se conhecem em um hospital.

Voltando a falar sobre Amor Sem Igual, qual a expectativa para a reação do público à sua personagem?

A minha expectativa é ter o melhor relacionamento possível com o público. A personagem é isso, ela é solar, é positiva, é animada, resolve os problemas com alegria. Acho que tem tudo pra dar certo!

As pessoas ainda te relacionam muito à Carolina de Chiquititas (2013-2015)?

Sim! Acabei de gravar um vídeo agora, antes de você chegar, pro filho de um colega, mandando beijo… Carolina estará comigo para todo o sempre!

Como você lida com esse marco? É chato para você?

Não, é com todo o amor do mundo! Se você tiver um filho pedindo pelo meu abraço, eu vou lá dar.

Sua vida mudou muito depois de Chiquititas? As crianças passaram a te seguir mais?

Sim, total! Eu experimentei uma abordagem de amor e de sinceridade que eu nunca tinha visto antes. É demais!

(entrevista realizada pelo jornalista André Romano)

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais